O materialismo do Papai Noel e a espiritualidade do Menino Jesus

Um dia, o Filho de Deus quis saber como andavam as crianças que outrora, quando andou entre nós,“as tocaca e as abençoava” e que dissera:”deixai vir a mim as criancinhas porque delas é o Reino de Deus”(Lucas 18, 15-16).

À semelhança dos mitos antigos, montou num raio celeste e chegou à Terra, umas semanas antes do Natal. Assumiu a forma de um gari que limpava as ruas. Assim podia ver melhor os passantes, as lojas todas iluminadas e cheias de objetos embrulhados para presentes e principalmente seus irmãos e irmãs menores que perambulavam por aí, mal vestidos e muitos com forme, pedindo esmolas. Entristeceu-se sobremaneira, porque verificou que quase ninguém seguira as palavras que deixou ditas:”quem receber qualquer uma destas crianças em meu nome é a mim que recebe”(Marcos 9,37).

E viu também que já ninguém falava do Menino Jesus que vinha, escondido, trazer na noite de Natal, presentes para todas as crianças. O seu lugar foi ocupado por um velhinho bonachão, vestido de vermelho com um saco às costas e com longas barbas que toda hora grita bobamente:”Oh, Oh, Oh…olhem o Papai Noel aqui”. Sim, pelas ruas e dentro das grandes lojas lá estava ele, abraçando crianças e tirando do saco presentes que os pais os haviam comprado e colocado lá dentro. Diz-se que  veio de longe, da Finlândia, montado num trenó puxado por renas. As pessoas haviam esquecido de outro velhinho, este verdadeiramente bom: São Nicolau. De família rica, dava pelo Natal presentes às crianças pobres dizendo que era o Menino Jesus que lhes estava enviando. Disso tudo ninguem falava. Só se falava do Papai Noel, inventado há mais de cem anos.

Tão triste como ver crianças abandonadas nas ruas, foi perceber como elas eram enganadas, seduzidas pelas luzes e pelo brilho dos presentes, dos brinquedos e de mil outros objetos que os pais e as mães costumam comprar como presentes para serem distribuidos por ocasião da ceia do Natal.

Propagandas se gritam em voz alta, muitas enganosas, suscitando o desejo nas crianças que depois correm para os pais, suplicando-lhes para que comprem o que viram. O Menino Jesus travestido de gari, deu-se conta de que aquilo que os anjos cantaram de noite pelos campos de Belém”eis que vos anuncio uma alegria para todo o povo porque nasceu-vos hoje um Salvador…glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa-vontade”(Lucas 2, 10-14) não significava mais nada. O amor tinham sido substituído pelos objetos e a jovialidade de Deus que se fez criança, tinha desaparecido em nome do prazer de consumir.

Triste, tomou outro raio celeste e antes de voltar ao céu deixou escrita uma cartinha para as crianças. Foi encontrada debaixo da porta das casas e especialmente dos casebres dos morros da cidade, chamadas de favelas. Ai o Menino Jesus escreveu:

Meus queridos irmãozinhos e irmãzinhas,

Se vocês olhando o presépio e virem lá o Menino Jesus e se encherem de fé de que ele é o Filho de Deus Pai  que se fez um menino, menino qual um de nós e que Ele é o Deus-irmão que está sempre conosco,

Se vocês conseguirem ver nos outros meninos e meninas, especialmente nos pobrezinhos, a presenca escondida do Menino Jesus nascendo dentro deles.

Se vocês fizerem renascer a criança escondida no seus pais e nas pessoas adultas para que surja nelas o amor, a ternura, o carinho, o cuidado e a amizade  no lugar de muitos presentes.

Se vocês ao olharem para o presépio descobrirem Jesus pobremente vestido, quase nuzinho e lembrarem de tantas crianças igualmente pobres e mal vestidas e sofrerem no fundo do coração por esta situação desumana e se decidirem já agora, quando grandes, mudar estas coisas para que nunca mais haja crianças chorando de fome e de frio,

Se vocês repararem nos três reis magos com os presentes para o Menino Jesus e pensarem que até os reis, os grandes deste mundo e os sábios reconheceram a grandeza escondida desse pequeno Menino que choraminga em cima das palhinhas,

Se vocês, ao verem no presépio todos aqueles animais, como as ovelhas, o boi e a vaquinha pensarem que o universo inteiro é também iluminado pela Menino Jesus e que todos, galáxias, estrelas, sois, a Terra  e outros seres da natureza e nós mesmos formamos a grande Casa de Deus,

Se vocês olharem para o alto e virem a astrela com sua cauda e recordarem que sempre há uma Estrela como a de Belém sobre vocês,  iluminando-os e mostrando-lhes os melhores caminhos,

Se vocês  aguçarem bem os ouvidos e escutarem a partir dos sentidos interiores, uma música celestial como aquela dos anjos nos campos de Belém que anunciavam paz na terra,

Então saibam que sou eu, o Menino Jesus, que  está chegando de novo e renovando o Natal. Estarei sempre perto de vocês, caminhando com vocês, chorando com vocês e brincando com vocês até aquele dia em que chegaremos todos, humanidade e universo, à Casa do Pai e Mãe de infinita bondade para sermos juntos eternamente felizes como uma grande família reunida.

                                    Belém, 25 de dezembro do ano 1.

                                    Assinado: Menino Jesus

 

66 comentários sobre “O materialismo do Papai Noel e a espiritualidade do Menino Jesus

  1. Quando sairmos da fala para ação, lá do alto, Jesus dirá que entendemos o sentido da sua passagem pela Terra.

    Curtir

  2. Pois é, uma festa tão linda como o natal do menimo jesus, transformada em uma data puramente comercial! Cabe a nós, adultos, mudarmos isso, fugindo dessa imposição consumista e resgatando o verdadeiro sentido do natal. É o melhor presente que podemos dar às nossas crianças!

    Curtir

  3. Gostei muito desse texto, sou catequista da perseverança e minha comunidade está cheia de crianças que não tem pais ou tem pais que se drogam, são alcólatras…etc… uma triste realidade, elas vão para a igreja por iniciativa própria e ainda no final do ano tem que aturar o ho,ho,ho do papai noel e a mensagem que só ganha presente quem foi bonzinho,vou ler a estória para elas. Muito obrigado!

    Curtir

  4. Simplesmente maravilhoso, brother Boff 🙂 Descobri o sentido da vida no serviço aos mais desvalidos. Sou alvo de olhares arregalados quando digo que o meu maior prazer
    e servir. Deus deu-me muitos talentos e pretendo multiplicá-los ao serviço de todos os meus irmãos. E quando digo ‘mais desvalidos’ não resumo aos mais pobres do que eu. Tenho encontrado muitos ricos de dinheiro que precisam de muita ajuda.

    Curtir

    • As festividades do “natal” observado pelo aniversariante.-
      É do conhecimento de todos, que há muito tempo passado, os cristãos, escolheram um dia, especialmente para reunir os familiares para a celebração do MEU nascimento. No começo, cada “um” ao seu modo, “ME AGRADECIA” com palavras carinhosas por ter conseguido atingir os seus objetivos nos momentos difíceis. Mas hoje em dia, poucos se importam com significado da mesma. ESTOU ME lembrando do ano passado: os que tinham possibilidades, à noite fizeram em suas residências uma festa. Havia coisas deliciosas sob a mesa, tudo estava bem arrumado, e os presentes para serem entregues entre participantes. MAS SABEM DE UMA COISA? Não solicitaram MEU COMPARECIMENTO! O MEU NOME seria um destaque de HONRA, mas naquele exato momento, ninguém se lembrou do personagem principal! A comemoração pela vinda do Messias era toda DEDICADA para MIM, mas fecharam à porta na MINHA CARA, “os interesses materiais eliminaram os objetivos”. BEM QUE EU QUERIA COMPARTILHAR À MESA COM ELES. O acontecimento não ME surpreendeu, porque nos últimos anos, muitos ME FECHAM à porta em momentos de alegria e paz, em sua alma ou espírito, e esquecem que EU EXISTO só me buscam nos desespero, a maioria “TEM VERGONHA” de comentar sobre a MINHA AUTORIDADE MORAL. Como não solicitam MINHA presença, nestes ambientes festivos, OCORREU-ME fazer uma visita, não sendo convidado, e sem ruído algum. ENTREI E FIQUEI NUM CANTINHO OBSERVANDO. Estavam todos brindando, alguns já embriagados, contando piadas para alegrar o ambiente. Aí chegou um VELHO GORDO, com um traje todo de vermelho, com a barba branca e comprida GRITANDO: HO! HO! HO! Parecia ter bebido demais. Deixou-se cair pesadamente numa cadeira, e todos se dirigiram a sua volta dizendo: Papai Noel! Papai Noel, SEJA BEM VINDO ENTRE NÓS! – (como se a festa fosse exclusiva para ele)! Quando chegou meia-noite, todos começaram a abraçar-se, desejando boas festas, feliz natal, muitas felicidades, prosperidade uns aos outros. ESTENDI MEUS BRAÇOS, ESPERANDO ALGUEM, ME COMPRIMENTAR. QUER SABER? NINGUEM ME ABRAÇOU! Não desejaram, nem um FELIZ ANIVERSÁRIO “EM MEU NOME”. Em certo momento, os pacotes de presentes foram entregues um a um, e todos começaram a abri-los. CHEGUEI MAIS PRÒXIMO PARA VER SE, por acaso, havia algum com MEU nome – NADA! O que você sentiria se no dia de seu aniversário, estando em um ambiente onde todos ali REUNIDOS por um objetivo, começam a oferecer uma lembrança aos seus amigos ou parentes próximos, nenhum para você? Nem ao menos o cumprimenta-lo pela data festiva? COMPREENDI então, que minha personalidade era desconhecida NAQUELE AMBIENTE, tudo era mais importante “MENOS EU”. SAÍ sem fazer barulho, e fui em embora. Cada ano que passa é pior: as pessoas só se lembram da ceia farta, com animais sacrificados, e preparados para servir. Bebidas a vontade, confraternizam entre si, e a troca de brindes entre os participantes do evento. DE “MIM NINGUEM SE LEMBRA”. Só uma indagação: o que será que FIZ de tão grave no passado? Para alguns daqueles que reverenciam o MEU NOME. Pois TENHO observado uma demonstração de “VERGONHA DE CONTEMPLAREM”, a gravura de um rosto semelhante ao MEU, em exposição, em um quadro na parede, ou sobre um móvel! Aos poucos o “PERFIL de MEU ROSTO” está “desaparecendo da mente” dos MEUS seguidores. Analisando um fato relevante; durante o ano inteiro, RECEBO nas vinte quatro horas do dia, centenas de milhares de pensamentos, ou vozes em um tom de “angustia”, ou “desespero”, “suplicando” por MINHA AJUDA, e de acordo com a permissão do NOSSO PAI CELESTIAL, os ATENDO com muito AMOR e CARINHO. O DESAPONTAMENTO MAIOR é que depois de toda a MINHA dedicação, É SER ESQUECIDO, OU IGNORADO “exatamente” naqueles poucos minutos em que se reúnem para “aquele objetivo”. GOSTARIA que, no próximo Natal, e também em todo instante em que estiver vivendo aqui neste planeta, você ME PERMITISSE ENTRAR na sua vida, não “ME TROCANDO” por um outro personagem criado pelo homem, por interesses comerciais para desviar a atenção de MINHA “IDENTIDADE PESSOAL”. Há mais de dois mil anos, VIM ao mundo ACOMPANHADO de doze testemunhas DE MINHAS PALAVRAS, para LHES DEDICAREM durante três anos, os ensinamentos da “VERDADE”, para toda a humanidade. Os que são fiéis às leis morais, estabelecidas por ordem DIVINA, ouvem a MINHA VÓZ, e cultivam uma ternura por MEU NOME. Mas o “RECONHECIMENTO” pelo amor, que DEDIQUEI a todos, naquela época, ME surpreendeu! AGRADECERAM com uma “resposta cruel”. No julgamento por Pilatos, diante da mesma multidão, que dias anteriores ME receberam com aplausos, e boas vindas, na entrada triunfal de Jerusalém, fizeram uma comparação calorosa, na escolha entre EU e Barrabás o criminoso, pediram liberdade para o malfeitor, e a MINHA crucificação. Muitos daqueles presenciaram minhas reuniões, mas esqueceram as palavras e as curas que proporcionei. Naquela tarde reuni meus companheiros para a ultima refeição do dia, e analisar o resultado de nossa missão, poucas horas depois, eu estava sendo levado para a fortaleza Antonia, e levar trinta e nove chibatadas, até hoje ninguém justificou o motivo da tamanha crueldade. Horas mais tarde, após um “julgamento sumário”, fui obrigado a carregar com os braços estendidos e amarrado pelos punhos, um madeiro lavrado rusticamente, pesando uns trinta quilos, sobre a nuca e entre os meus ombros, escarnecidos pelas chibatadas, reabrindo as feridas, e sangrando continuamente, até o Gólgota. E para dar maior “impacto no fato”, e deixar marcado na historia do cristianismo, um modelo de “repúdio”, aos MEUS IDEAIS de renovação da moral, devolveram o MEU CORPO a MEU PAI, SURRADO e PREGADO em uma “embalagem” no formato de uma CRUZ. Vocês não fazem idéia, de quanto foi o MEU sofrimento na carne, e desprezo, naquelas ultimas horas, que TIVE de vida. No momento em que o soldado romano, cravou o primeiro prego, em MEU braço, MINHA mãe encobriu seus olhos com o lenço, mas pode ouvir um “LONGO GEMIDO” pela dor que SENTI. Após constatarem a MINHA morte física, não quebraram uma de MINHAS pernas, como faziam com os executados, mas um soldado romano querendo apurar a verdade enfiou sua lança no lado esquerdo de MEU abdome, ficando satisfeito, porque derramou um liquido com aparência de água. Ao retirarem a MINHA carcaça do madeiro, removeram os MEUS pés, forçando a passagem pela cabeça do prego, pois não dispunha de ferramenta adequada para despregar, depois deitado no chão, fizeram o mesmo em meus punhos. Minha mãe presenciou tudo em lágrimas. Uma observação; o MEU PROPÓSITO era cuidar de um rebanho desgarrado sem pastor, dar esperança aos desiludidos, ensiná-los, toda a “VERDADE” sobre “lei do amor que rege o universo”, amai-vos uns aos outros, tanto quanto vos amei. Já que muitos não ME convidam, para a CERIMONIA que fazem, RESOLVI pedir a permissão ao NOSSO PAI CELESTIAL, para fazer MINHA PRÓPRIA festa – ALGO grandioso COMO NINGUEM JAMAIS FEZ em toda historia da humanidade. Nesse encontro estará presente, o NOSSO CRIADOR, com toda a SUA ENERGIA INTELIGENTE, que tem UM AMOR do tamanho do nosso Universo. ESTOU nos últimos preparativos, e expedindo os convites com antecedência. E este é (ESPECIAL PARA VOCÊ). Só quero que você ME diga se quer vir: dando certeza de sua presença. (A data e local do evento serão anunciados em breve). Para os que NÃO ACEITAREM, ficará para uma outra oportunidade. Não se esqueça de enviar este convite também aos seus amigos. Desta maneira, VAMOS fazer uma festa com os “ESPECIAIS”, afinal, “muitos serão os convidados, mas poucos serão os participantes deste grande evento”, sabe por quê?
      Porque poucos aceitarão “O CONVITE”. (autor desta mensagem, o FILHO DAQUELE que nos dá vida). (Guardar esta mensagem para ler na noite do dia 24 de Dezembro).

      ulfilho1@gmail.com

      Curtir

  5. Meu querido Leonardo! É, assim, que o chamo, carinhosamente. Você não me conhece. Conheci-o em um encontro de sacerdotes, aqui, em Fortaleza, nos idos anos 70 do século passado. Mais duas vezes, uma, em um encontro de pró-reitores e outra no Encontro Internacional do Mov. dos Padres Casados, em Brasília.Sou profundo admirador de seus posicionamentos diante da realidade através do testemunho e de seus livros.Quero me congratular com Você, por ocasião de aniversário, próximo passado transcorrido no dia 14. Que Deus o continue abençoar em sua corajosa caminhada de abrir perspectivas promissoras para aqueles que são injustiçados em suas mais variadas formas pela sociedade ora vigente. Ai da humanidade se não tivéssemos ainda a Utopia.Sua mensagem natalina alegrará muitos corações e abre o horizonte para muitas reflexões e redimensiona e fortalece nossa diuturna luta seguindo as pegadas do Mestre: “Vim para que tenham a Vida e A tenham em abundância”, Obrigado,Senhor””

    Curtir

  6. Pouco importa para Jesus a parte comercial do Natal, o que importa é o coraçao das pessoas, o que tem dentro dele e o que pode ser deixado de legado para os seus e para a humanidade. Tenho certeza q a maioria das pessoas q leram essa mensagem, compraram presentes para o seus e tbem irao receber.. Isso é amor, somos matérias e expressamos nosso amor tbem com matérias, q mal existe nisso? O amor é muito importante e o Natal fortalece essas ligaçoes, so por isso já basta.

    Curtir

    • Não somos matéria. Temos matéria. A matéria não ama ninguém. Por que se matéria pudesse amar alguém, Jesus, o Cristo, não precisaria ter vindo para Salvar os homens. O homem é essencialmente, espírito, que tem uma alma e habita em um corpo. O que o mundo faz é exaltar a matéria, o corpo. Sem Cristo, não é possível entender o que disse Leonardo Boff. Na realidade não podemos agradar o mundo e a Deus. É isso que precisamos entender.

      Curtir

  7. Gostei! o bom seria resgatar a função do papai noel que era trazer presentes que Jesus enviou, e essa data lembrar que Jesus viveu na carne as experiências que nós vivemos, carregando a cruz que tantos carregam, mas como uma fundamental diferença; a dele era sagrada, o sacrifício para deixar como exemplo. Infelizmente a grande maioria sofre conflitos atrozes sem sentindo, sem necessidade e as vezes com objetivo de que Deus ouçam suas dores, na verdade Ele já ouviu e enviou Jesus pra mostrar que há um Cristo dentro de nós, pare de procurá-lo fora, ele não está nas igrejas e em nenhum templo. E se ainda sofre não encontrou Jesus te garanto! Pra você serve melhor o Papai Noel capitalista é mais honesto, logo mais cristão!

    Curtir

  8. Infelizmente pela mídia que todos tem acesso as crianças menos favorecida pela vida também querem os brinquedos mais sofisticados. Quando crescem resolvem obter o que a vida lhes negou …a força…É uma pena que o mundo se tornou tão materialista.LINDA MENSAGEM!

    Curtir

  9. Concordo que há muito materialismo no Natal. Mas, há em tudo isso a magia de Jesus. Em nenhuma época do ano há tanta gente se movendo pela solidariedade aos menos favorecidos que no Natal. Em nenhuma outra época as famílias se reúnem e passam dias preparando a festa, os presentes que trocarão, e tantos abraços são trocados. Os amigos de perto e longe se unem numa corrente de alegria e votos de coisas boas. Nada disto aconteceria se não tivesse nascido Jesus. Ainda que esquecido é dele que tudo isso emana. Então, sim, ele está presente, queiram ou não.

    Curtir

  10. Como nossos olhos acolhem as mensagens de Jesus… que o consumo desmedido não ceguem nosso olhar obscurecendo a verdadeira luz da vida.Belo texto com significado à reflexão da simbologia do Natal.Abraços fraternos.

    Curtir

  11. Grande Leonardo Boff… Como todos nós precisamos ler esse texto, meditar e nos conscientizar como o Capitalismo transformou o Natal numa simples data comercial e o pior de tudo é ver os pais incentivando o lúdico e esquecendo de explicar para os filhos o verdadeiro sentido do Natal.

    Curtir

  12. Caro Leonardo,
    Suas palavras foram direto ao ponto…Parabéns! Desde a minha infância meus pais valorizavam apenas o Presépio e o Nascimento do Menino Jesus. Sempre tive um olhar crítico em relação ao mercantilismo que transformaram o Natal.. esquecendo a principal figura:Jesus!

    Curtir

  13. Em cada lar deveria haver, neste Natal,…não,…apenas um Papai Noel,…mas …também um Papai do Céu (e da Terra)!

    Curtir

  14. Leonardo,o grande sábio!!!Te admiro muito!Vc tem um posicionamento único diante da vida:Que ela seja vivida plenamente e igualmente!!! O grande Mestre !da Teologia da Libertação!Obrigado Senhor pela minha Vida,e por tantos dons que gratuitamente me deste e que por tantas vezes não soube usar.

    Curtir

  15. Leonardo,
    Gostei de sua reflexão e, na esteira dela, brotou outra: por que será que a lógica do papai noel atrai tanto e a de Jesus nem tanto? Será que a forma de anunciar o papai noel supera a maneira como a Igreja anuncia Jesus e como aprendemos fazer isso? Vejo meus filhos muito mais empolgados e admirados com a figura de papai noel do que em participar de uma missa… Pudera, a criança precisa se sacrificar de tal maneira que tal atividade foge ao seu mundo criança… Será que, pouco a pouco, não perdemos o jeito-criança de vivenciar a fé? É pra pensar…

    Curtir

  16. Bonita mensagem, e esclarecedora, conscientizadora. O pouco que andei pela cidade fiquei perplexa com o afa das compras nas lojas pelo povo, um povo simples. Era o consumismo,mas, pensei: atrás daqueles presentes est´´a a busca de encontros, a procura de mãos e abraços.E, estes eram sinceros, n~~ao haviam sido manipulados.O caminho n~~ao era o certo,mas se chegar´´a l´´a. Um Feliz Natal junto a sua fam´´ilia. Isabel

    Curtir

  17. Enfim, achei ema pessoa que sabe o que significa na realidade o Natal que é o dom da cuidar do outro com caridade, que foi o que o aniversariante nos quis deixar para sempre e que algumas religiões esqueceram totalmente, só vaidade e interesse, foi o que restou da PALAVRA DE jESUS, como será que ELE vê o mundo de hoje? ,amém.

    Curtir

  18. E quando deixei de participar de “amigo secreto” nestas épocas do ano, não fui comprendido por muitos. Parece um tanto bobinho, mas esta é uma forma concreta de reverter esta inversão.

    Curtir

  19. Belo trecho,para refletirmos sobre o Natal, nascimento de Jesus. Onde o aniversariante é colocado de lado, para dar lugar ao velho Noel e seus presentes.

    Curtir

  20. Sabias palavras! É fundamental que resgatemos o verdadeiro espírito do Natal em nossas crianças, deixando de lado a figura do consumo (Papai Noel) e celebrando a vida na simplicidade da convivência humana.

    Curtir

  21. As pessoas preferem pensar em coisas pereciveis,como a nossa materia e esqueçemos a que nao visivel ainda,esta um mundo que so se ve e senti agindo em comunhao com o me-no Jesus.

    Curtir

  22. Grande Leonardo, leio tudo que você publica e republico, na maioria das vezes no portal da Câmara de Cultura. O materialismo do Papai Noel e a espiritualidade do Menino Jesus, muito me emocionou pela forma singela como você abordou uma questão tão importante neste mundo que os homens tornaram cruel. Obrigada por esse maravilhoso texto! É uma grande chamada para nós cristãos e principalmente, católicos! O verdadeiro natal não é a troca de presentes. É viver o amor ao próximo! Grande abraço e Feliz natal! Regina Lima.

    Curtir

  23. Quando partilhamos o ano inteiro, não acumulamos para desperdiçar em uma única noite, Cristo nos ensinou a partilhar!

    Curtir

  24. O desafio não é anular da imaginação uma figura tão simpática… como não podemos negar às crianças o rico universo da ficção e do faz-de-conta…O desafio é conduzir a todos que se limitam ao materialismo à abertura ao transcendente, Àquele que É, que Era e que Vem, fazer perceber que os desejos materiais são infinitos mas nos conduzem ao finito, e que a fé no Menino Deus, nos garante a salvação, a jovialidade, a eternidade.

    Curtir

  25. Lindo texto! A crítica ao Papai Noel e a cartinha do Menino Jesus. Quanto à primeira – a crítica – dois insights me vieram à cabeça: um diz respeito às crianças pequenas confundirem, frequentemente, “Papai Noel” com “Papai do Céu”, e que revelaria, em última análise, a eficiente e sórdida estratégia de substituição do sagrado pelo profano em seres ainda em formação, numa prática cruel e covarde. O outro se baseou na sentença de Zaratustra “- Será possível? Esse velho santo, em sua floresta, ainda não soube que Deus está morto!”. Neste caso, alguns estudiosos se fixaram na condenação de Nietzsche ao defender a ideia de um Deus que não existe – afinal, um Deus de verdade nunca não poderia ser morto. Mas prefiro ir, justamente, em outra direção, aquela que alerta quanto à morte de Deus em uma sociedade de privilegia, de forma absurda, os valores materiais. E daí eu acho que a “cartinha do Menino Jesus” ganha uma enorme dimensão de resistência e de humanidade, pois, propõe, antes e acima de tudo, o renascimento do único valor que nos pode guiar: o amor.

    Curtir

  26. Não sou contra trocarmos presentes no natal, é uma forma de agradar a família e pessoas que você ama, além de nos unirmos para celebrar essa data tão sublime que é o nascimento de Jesus. Mas se cada um de nós além de presentear aos nossos, adotasse uma criança de rua para também presenteá-la seria muito lindo também, bastaria cada um adotar uma única criança ou até mesmo um adulto morador de rua e já estaríamos amenizando um pouco o sofrimento dessas pessoas, nem que fosse por uma noite. Esse seria o natal quase perfeito, com certeza o aniversariante ficaria muito, mas muito feliz.

    Curtir

    • Queria completar dizendo que isso já está acontecendo, conheço muitas pessoas que já fazem isso, fazem doações para orfanatos, vão para as ruas na noite de natal levando comida e presente para os moradores de rua, adotam crianças no natal e a presenteiam, etc. E isso é muito bom, não esquecendo que o Estado precisa fazer a parte dele criando politicas publicas para melhorar cada vez mais a vida do seu povo, criando igualdades de oportunidades para todos, pois só assim poderemos com o tempo acabar ou diminuir bastante a extrema pobreza e realizarmos um natal realmente condizente com os ensinamentos de Jesus.

      Curtir

  27. REALMENTE É UM TEXTO MUITO LINDO E EMOCIONANTE… CREIO EM UM CRISTO VIVO QUE AMA E LUTA PELOS OS EXCLUIDOS. AMEI SUA MENSAGEM. TOMARA QUE MAIS PESSOAS POSSAM PARTILHAR DESSA VISÃO… DE UM CRISTO SALVADOR QUE SE FAZ PEQUENO E AO MESMO LIBERTADOR… PAZ E BEM…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s