Pular para o conteúdo

“Quem odeia o irmão é um assassino”

13/10/2018

Reina muita violência, raiva e ódio em nosso país por causa das eleições do segundo turno. O que nos escandaliza e vai contra a Constituição que afirma ser o Estado laico (não oficializa nenhuma religião nem pode ser usada partidariamente) são igrejas neo-pentecostais e algumas evangélicas, como explicitamente a Universal e seu líder que se transformaram em centros de fake news, verdadeira máquina de produção de calúnias e falsidades contra o candidato Haddad até afirmando, semelhante ao estado totalitário comunista “a criança depois de 5 anos passa pertencer não mais aos pais mas ao Estado”. Quem pode imaginar semelhante absurdo de uma pessoa que vive em harmonia com sua família? Além de mentiras e calúnias suscitam o ódio.

Aqui não vale outro argumento que é o da Bíblia que eles pelo menos reconhecem, embora traiam seus preceitos.

A grande mensagem de Jesus é o amor incondicional até para com o inimigo, pois inclusive “ama os ingratos e maus”(Lc 6,35). Quem está fora do amor, está longe de Deus e atraiçoa o legado de Jesus.

Mais explícito ainda é a primeira carta de São João:”Se alguém disser:amo a Deus’ mas odiar o irmão é mentiroso” (1João 4,20).

Num outro lugar é ainda mais peremptório:”Quem odeia o irmão é um assassino. E sabeis que nenhum assassino tem a vida eterna”( 1 João 3,15).

Pois estamos cheios de assassinos em nosso país e sabemos especialmente de onde eles vêm, embora não exclusivamente, de um candidato que é claramente homofóbico, misógeno, inimigo declarado dos LGBTI, de indígenas e quilombolas. Prega a violência contra eles, coisa que já está sendo realizada em antecipação de sua eventual vitória (que os céus nos livrem) em vários lugares do país por parte de seus seguidores, até com o assassinato do grande mestre de capoiera, em Salvador, mestre do cantor Gilberto Gil e de Caetano Veloso e a violência contra uma jovem de Porto Alegre que com um canivete lhe gravaram, na perna, a incisão da suástica nazista.

Essa atitude vai contra todo o lastro religioso cultural cristão de nosso pais. São verdadeiros inimigos da pátria, além de inimigos dos referidos acima. Na linguagem do Novo Testamento “são assassinos”.

Mas o que mais nos falta e este foi o legado do Betinho, nosso Gandhi nos trópicos: a sensibilidade.

Soube identificar a crise central da humanidade atual na linha do Papa Francisco hoje.

De sua boca ouvimos e de seu exemplo aprendemos que “a crise central não está na nova economia política da exclusão, nem na corrupção da política, nem na derrocada moral da humanidade. A crise axial reside na falta de sensibilidade dos humanos para com outros seres humanos”.

Ficamos todos, depois de séculos de racionalismo e de ditadura do projeto da tecno-ciência, com uma espécie de lobotomia que nos impede de sentir o outro como outro, que incapacita nosso coração de sentir o pulsar de outro coração e nos faz cruéis e sem piedade diante do sofrimento humano e da devastação da biosfera.

Não o logos grego nem a ratio cartesiana mas o pathos (o sentimento profundo) e o cuidado (cura em latim) que organizam as estruturas básicas da existência humana no mundo junto com os outros.

Betinho soube desentranhar essa dimensão da com-paixão, da sensibilidade, da sim-patia e da em-patia para com o destino das grandes maiorias destituídas desta humanidade em nosso país com o seu principal projeto “Ação da cidadania contra a fome, a miséria e pela vida”.

Essa é a grande lição humanitária, ética e espiritual que nos deixou como legado imorredouro. Esta lição ainda hoje fala para o profundo de cada ser humano, onde mora o mundo das excelências como o amor, a solidariedade, com-paixão e a real irmandade entre todos.

Esta lição possui, no contexto atual do Brasil, atravessado por ódios e raivas vicerais, estrema atualidade. Ela representaria a única cura verdadeiramente eficaz.

Como Betinho nos faz falta nos dias de hoje! Com imensa saudade.

Leonardo Boff é filósofo, eco-teólogo e escritor

10 Comentários leave one →
  1. Eugenio Luiz de Barros Barros permalink
    13/10/2018 14:24

    Seu e-mail foi recebido e deletado!

    Pe.Eugenio.

    Enviado do meu smartphone Samsung Galaxy.

    Curtir

    • Andre2110 permalink
      16/10/2018 12:25

      O que diria Jesus de um padre que, após receber uma Pregação Cristã, preparada com tanto amor e carinho, a deletasse e enviasse uma mensagem como esta.
      “Sua pregação foi recebida e deletada!”.

      Para mim é o mesmo que “receber uma bíblia e jogar a mesma no lixo”. Receber uma oração e a desprezar. Receber um dom divino e o descartar.

      Uma pena que até os padres católicos estejam se deixando levar pelo desprezo aos mais necessitados e a palavra de Deus.

      Curtir

  2. JORGE MIKLOS permalink
    13/10/2018 15:21

    Sabíamos, desde o início, que Edir Macedo tinha planos expansionistas. A IURD e suas células avançaram na infraestrutura e na superestrutura. Dominaram corpos e mentes. A Igreja Católica optou por perseguir a Igreja Popular e as CEB’s. Deixou um vácuo e a IURD aproveitando o espaço subiu o morro e se estendeu nas favelas envenenando os famintos com a ideologia da prosperidade temperada com o fundamentalismo. Ambos são opiarios que refundam um cristianismo que apaga as marcas do profetismo utópico. Lula pactuou com eles. Cedeu TV, radios e assistiu beatificado o nascimento do braço profano de satanás: a bancada evangélica. Agora é tarde. Eles envenenaram o povo. Vamos assitir atônitos Lúcifer subir a rampa do Planalto. Em dez anos o Brasil estará dominado pelas hostes do demônio.

    Curtir

    • Andre permalink
      16/10/2018 12:46

      Lula acolheu a todos, sem exceção, e fez um governo popular e democrático. Foi o maior presidente de toda nossa história! Incentivou todas as formas de religiosidade. Pactuou com todos os campos e uniu o Brasil. Crescemos porque estávamos unidos! Mais educação, mais casas, menos pobreza e miséria. Mais liberdade e sem perseguições.

      O crescimento das religiões evangélicas, como a IURD, se devem a fatos simples: as pessoas querem ouvir aquilo que lhes convém, e os evangélicos pregam a salvação fácil e o reino aqui (riquezas e luxos), além de pregarem um fundamentalismo hipócrita construído da distorção do antigo testamento(se encaixa bem na realidade da maioria). Considere ainda que os evangélicos atuam como um corpo que se auto protege, um ajuda o outro, um contrata o outro, não importa o mérito, curriculun ou qualificação (“é da igreja? contrata”).

      A igreja católica errou ao punir a teologia da libertação (que na prática era um retorno ao cristianismo original) e errou ao incentivar os carismáticos(festas e cantorias); tentaram transformar a igreja católica numa versão piorada da igreja evangélica (eles entendem mais de cantoria). Parei de ir a igreja porque não aguentava mais tanta cantoria e tão pouca reflexão. Hoje oro e reflito em casa.

      Pessoas simples tem dificuldade de entender a pregação de um padre, mas entendem bem quando o pastor expulsa os demônios e faz os coxos andarem. Se Bolsonaro vencer, os evangélicos vão ser maioria em pouco tempo e a católica vai ser nicho.

      Conheço bem a hipocrisia de alguns carismáticos, conheci uma que ia na igreja todos os dias; só que não…; ia é para o quarto de outros que não o marido! Só que eu aprendi a não julgá-la.

      Curtir

  3. Marízia Costa Carmo Lippi permalink
    13/10/2018 21:02

    DEMOCRACIA, governo do Povo, pelo Povo e para o Povo, Pobres e Ricos. Todos Criados por Deus, Salvos por Jesus Cristo e Santificados pelo Espírito Santo. Com boa vontade, seguindo os Ensinamentos de Jesus Cristo, com fidelidade, teremos a solução ideal para a vivencia fraterna a qual fomos Criados!

    Curtir

  4. 14/10/2018 23:34

    Republicou isso em luveredase comentado:
    Esta lição possui, no contexto atual do Brasil, atravessado por ódios e raivas vicerais, estrema atualidade. Ela representaria a única cura verdadeiramente eficaz.
    Como Betinho nos faz falta nos dias de hoje! Com imensa saudade.
    Leonardo Boff é filósofo, eco-teólogo e escritor

    Curtir

  5. 16/10/2018 18:59

    Querido Mestre L. Boff,

    Diante de tamanha obscuridade que nos acena atualmente o senhor com teu grande senso de justiça desponta como um farol de humanidade neste Brasil tão arrasado, isso mostra claramente o quanto a inteligência e o caráter das massas são incomparavelmente inferiores a inteligência e o caráter daqueles poucos indivíduos, como o senhor, que produzem algo de valioso para a comunidade.

    A história mostra que grandes mentes sempre sofreram forte oposição de mentes medíocres. Mentes medíocres são incapazes de entender pessoas como o senhor que se recusam a se encurvar diante das injustiças e preconceitos convencionais de uma determinada época e escolhem expressar suas opiniões corajosamente e honestamente.

    Perdoe os indivíduos medíocres, eles desconhecem a inutilidade dos seus esforços em atirar flechas de ódio contra ti, tais flechas nunca irão te ferir pois pertencem a um outro mundo com o qual o senhor não têm nenhuma ligação.

    Grande professor, continue nos ensinando e conduzindo com sua sapiência e caridade.

    Abraços fraternos,

    Thiago Cardoso de Souza

    Curtir

  6. 21/10/2018 23:25

    Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    “Quem odeia o irmão é um assassino” – Leonardo Boff. 13/10/2018
    Reina muita violência, raiva e ódio em nosso país por causa das eleições do segundo turno. O que nos escandaliza e vai contra a Constituição que afirma ser o Estado laico (não oficializa nenhuma religião nem pode ser usada partidariamente) são igrejas neo-pentecostais e algumas evangélicas, como explicitamente a Universal e seu líder que se transformaram em centros de fake news, verdadeira máquina de produção de calúnias e falsidades contra o candidato Haddad até afirmando, semelhante ao estado totalitário comunista “a criança depois de 5 anos passa pertencer não mais aos pais mas ao Estado”. Quem pode imaginar semelhante absurdo de uma pessoa que vive em harmonia com sua família? Além de mentiras e calúnias suscitam o ódio.

    Aqui não vale outro argumento que é o da Bíblia que eles pelo menos reconhecem, embora traiam seus preceitos.

    A grande mensagem de Jesus é o amor incondicional até para com o inimigo, pois inclusive “ama os ingratos e maus”(Lc 6,35). Quem está fora do amor, está longe de Deus e atraiçoa o legado de Jesus.

    Mais explícito ainda é a primeira carta de São João:”Se alguém disser:’amo a Deus’ mas odiar o irmão é mentiroso” (1João 4,20).

    Num outro lugar é ainda mais peremptório:”Quem odeia o irmão é um assassino. E sabeis que nenhum assassino tem a vida eterna”( 1 João 3,15).

    Pois estamos cheios de assassinos em nosso país e sabemos especialmente de onde eles vêm, embora não exclusivamente, de um candidato que é claramente homofóbico, misógeno, inimigo declarado dos LGBTI, de indígenas e quilombolas. Prega a violência contra eles, coisa que já está sendo realizada em antecipação de sua eventual vitória (que os céus nos livrem) em vários lugares do país por parte de seus seguidores, até com o assassinato do grande mestre de capoiera, em Salvador, mestre do cantor Gilberto Gil e de Caetano Veloso e a violência contra uma jovem de Porto Alegre que com um canivete lhe gravaram, na perna, a incisão da suástica nazista.

    Essa atitude vai contra todo o lastro religioso cultural cristão de nosso pais. São verdadeiros inimigos da pátria, além de inimigos dos referidos acima. Na linguagem do Novo Testamento “são assassinos”.

    Mas o que mais nos falta e este foi o legado do Betinho, nosso Gandhi nos trópicos: a sensibilidade.

    Soube identificar a crise central da humanidade atual na linha do Papa Francisco hoje.

    De sua boca ouvimos e de seu exemplo aprendemos que “a crise central não está na nova economia política da exclusão, nem na corrupção da política, nem na derrocada moral da humanidade. A crise axial reside na falta de sensibilidade dos humanos para com outros seres humanos”.

    Ficamos todos, depois de séculos de racionalismo e de ditadura do projeto da tecno-ciência, com uma espécie de lobotomia que nos impede de sentir o outro como outro, que incapacita nosso coração de sentir o pulsar de outro coração e nos faz cruéis e sem piedade diante do sofrimento humano e da devastação da biosfera.

    Não o logos grego nem a ratio cartesiana mas o pathos (o sentimento profundo) e o cuidado (cura em latim) que organizam as estruturas básicas da existência humana no mundo junto com os outros.

    Betinho soube desentranhar essa dimensão da com-paixão, da sensibilidade, da sim-patia e da em-patia para com o destino das grandes maiorias destituídas desta humanidade em nosso país com o seu principal projeto “Ação da cidadania contra a fome, a miséria e pela vida”.

    Essa é a grande lição humanitária, ética e espiritual que nos deixou como legado imorredouro. Esta lição ainda hoje fala para o profundo de cada ser humano, onde mora o mundo das excelências como o amor, a solidariedade, com-paixão e a real irmandade entre todos.

    Esta lição possui, no contexto atual do Brasil, atravessado por ódios e raivas vicerais, estrema atualidade. Ela representaria a única cura verdadeiramente eficaz.

    Como Betinho nos faz falta nos dias de hoje! Com imensa saudade.

    Leonardo Boff é filósofo, eco-teólogo e escritor.

    Curtir

  7. Marízia Costa Carmo Lippi permalink
    26/10/2018 12:47

    “Deus é Amor” (João 4,8). Tudo criou para participar do Amor… “Se não houvesse pena de morte Jesus Cristo não teria sido assassinado!” (Frei Betto). DEMOCRACIA !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: