OS   SERES  HUMANOS CORREMOS RISCO DE VIDA

Diante das agressões contra  a natureza.

Contribuição valiosa de João Pedro Stédile do MST na Conferência da Paz,convocada pelo Papa Francisco em Roma de 23-25de outubro do corrente ano de 2022.

Agradeço o honrado convite para participar desta importante conferencia de pessoas sábias e comprometidas com a vida em nosso planeta.

Trago aqui as preocupações do que debatemos nos movimentos camponeses e populares de todos continentes , da via campesina, da assembleia internacional dos povos, do encontro dos movimentos populares com Papa Francisco, que atuamos em especial no sul global.

Os seres humanos corremos risco de vida,  fruto da insana desigualdade social existente, das agressões ao meio ambiente e de um padrão de consumo insustentável dos países ricos,  que o capitalismo nos impoêm por sua lógica de apenas buscar o lucro.

I.DIAGNOSTICO

  1. As  mudanças climáticas são permanentes e se manifestam todos os dias, com as ondas de calor intenso, o aquecimento global ,as chuvas torrenciais, ciclones tropicais e o desaparecimento da agua, em diversas regiões do planeta (segundo IPCC/2021).
  2. O numero de desastres/crimes aumentou em 5 vezes ao longo dos últimos 50 anos, matando 115 pessoas por dia e causando prejuizos econômicos de 202 milhões de dólares diarios (segundo a OMM)
  3. Aumentaram os crimes ambientais, com o  desmatamento e as queimadas das florestas tropicais e agressões a todos biomas, em especial no sul global. Somente em 2021 o mundo perdeu mais de 11 milhões de hectares de florestas tropicais (Segundo a plataforma Global Forest Watch)
  4. A floresta amazonica que abrange  9 países, já perdeu 30% de sua cobertura vegetal, para exportar madeira e dar lugar a criação de gado e soja, exportados para Europa e China.
  5. Todos os biomas do sul global estão sendo destruídos para cultivar commodities agrícolas pro norte.
  6. A mineração predadora atinge o meio ambiente, as aguas, as terras e as populações nativas, indígenas e de comunidades rurais
  7. Há milhares de garimpeiros explorando ouro e diamantes, com mercúrio   em terras indígenas. 
  8. Nunca se usou tanto agrotóxico (veneno agricola) na agricultura do sul, que afetam a fertilidade do solo, matam a biodiversidade, contaminam as aguas do subsolo e dos rios, contaminam os produtos e até  a atmosfera.  Está comprovado cientificamente que o Glifosato causa câncer.  Cerca de 42 mil fazendeiros dos EUA  ganharam na justiça o direito de indenizações  das empresas por terem contraido câncer.
  9. Avança o plantio de sementes transgênicas em todo o mundo, com cerca de 200 milhões de hectares concentrados em 29 países. Os transgênicos causam contaminação genética e pela  indução de uso de agrotóxicos afetam a saude humana e destroem a  biodiversidade no planeta.
  10. Os oceanos estão poluídos por plásticos e outros descartes de consumo  humano, eliminando muitas espécies de peixes e a vida marinha. O grande uso de fertilizantes químicos também tem causado a acidificação das águas oceânicas, colocando em risco toda a vida marinha.  Como se percebe na grande mancha de lixo no oceano Pacifico, que abrange milhares de quilometros quadrados.
  11. O gás carbônico emitido pelos combustíveis fosseis e pelo transporte individual em automoveis,  causam poluição nas grandes cidades, que levam à morte milhares de pessoas.
  12. A humanidade  está sofrendo uma uma crise de saúde publica, também relacionada a natureza. A destruição da biodiversidade, a expansão da fronteira agrícola pelo agronegocio e mega-projectos energéticos, mineiros e de transporte;,  a expansão urbana é – juntamente com a pecuária industrial em grande escala – a origem das zoonosese o o principal factor de epidemias e pandemias que têm colocado o mundo numa enorme crise de saúde, colocando em risco milhões de seres humanos.
  13. A crise é ecológico-social do sistema-Terra e do equilibrio da vida. A crise é global, afetando o ambiente, a economia, a política, a sociedade,a ética, as religiões e o sentido de nosso próprio viver.
  14. Bilhões de seres humanos,os  mais pobres, em todo sur global são os mais prejudicados com as consequencias da falta de alimentos, agua, moradia, emprego, renda e educação.  Reduzindo as condições de vida, forçando as migrações e matando milhares de pessoas, em especial crianças e mulheres.
  15. Essa  crise generalizada  esta colocando em risco a vida humana.   O Planeta agredido, ainda poderia se regenerar, mas sem as pessoas.
  16. Há muitas  áreas de nosso planeta que estão protegidas  por comunidades nativas, rurais e povos indígenas. Por isso  o capital as atacas para tentar destrui-las. E assim apoderar-se  dos bens da natureza cuidados.

II. QUEM  SÃO  OS RESPONSAVEIS,  QUE ESTÃO  COLOCANDO EM RISCO A VIDA  HUMANA?

  1. Há uma crise  estrutural do capitalismo, que não consegue mais organizar a  produção e distribuição dos bens necessários para a população.  E sua lógica do lucro e da acumulação de capital  impedem que tenhamos  uma  sociedade mais justa e igualitária.
  2. Essa crise aparece na economia, no aumento da desigualdade social , na falência do estado  como zelador dos direitos sociais , na falência de uma democracia formal, que não respeita a vontade da  maioria do povo e na propagação de falsos valores baseados apenas no individualismo, consumismo e egoísmo.
  3. Esse sistema é insustentável  econômica e  ambientalmente e precisamos superá-lo.
  4. Os principais responsáveis diretos pela crise ambiental são as grandes empresas  transnacionais, que não respeitam fronteiras, estados, governos ou direitos dos povos.    São elas que fabricam os agrotóxicos (bayer, basf, monsanto, syngenta, Dupont..),são as empresas  mineradoras, as empresas  automobilísticas,  as empresas de energia elétrica baseados em combustíveis fosseis, as empresas que controlam o mercado da agua (Coca-cola, Psepsi, e Nestle); as empresas que controlam o mercado mundial de alimentos ; e  associados a todas elas, os bancos e seu capital financeiro. A eles se somaram na ultima decada as poderosos empresas transnacionais de tecnologia, que controlam  a ideologia e  a opiniao publica, atraves amazon, microsfo, google, facebook, apple, e seus donos sao as pessoas mais ricas do mundo.
  5. São responsáveis também os governos  que acobertam e protegem os crimes cometidos pelas empresas.  Tudo dentro da lei!
  6. São responsáveis  os meios de comunicação de massa, que também buscam apenas o lucro, e estão a serviço dos interesses das empresas,para enganar o povo  e esconder os verdadeiros responsáveis.
  7. São responsáveis os organismos internacionais, formado pelos governos e capturados pelas mesmas grandes empresas e suas fundações de fachada, que influenciam diretamente nesses organismos e apenas repetem  retóricas e encontros internacionais, sem nenhuma eficácia, como tem sido as COP, já em numero de 27.  Ou mesmo a ONU e  a FAO.
  8. Saúdo as corajosas  posições defendidas pelo Presidente Petro da Colombia  na Assembleia das Nações Unidas, e as encíclicas do Papa Francisco, que são um brado de alerta ao mundo todo.

I.Que  saídas  defendemos?

Ainda há tempo para salvarmos  as pessoas.  E com elas salvarmos a nossa casa comum, o planeta terra.

Para isso precisamos ter coragem de implementar a nível global, medidas concretas e  urgentes.

Em nome dos movimentos camponeses e  dos movimentos populares das periferias de nossas cidades,  propomos:

  1. Proibição do desmatamento e queimadas com objetivos mercantis em todas as áreas de florestas e savanas nativas do mundo;
  2. Proibição do uso de agrotóxicos e de sementes transgênicas na agricultura, e também de antibióticos e promotores de crescimento na  criação dos animais;
  3. Denunciar o engodo do mercado de carbono e de formas similaresde falsas soluções de cambio climatico, ou as tecnicas de geoengenharia,que o capital propoe para especular com a natureza; e acumular ainda mais.
  4. Proibição da mineração em territórios de povos originários, comunidades tradicionais, áreas de proteção ambiental e unidades de conservação;   Toda mineração deve ter controle publico e destinadas ao bem comum e não ao lucro.
  5. Controlar rigorosamente a utilização de plásticos, incluindo  na indústria alimentícia e bebidas e tornando obrigatória sua reciclagem;
  6. Reconhecimento dos bens da natureza (como florestas, água, biodiversidade) como bens comuns universais a serviço de todo o povo e imunes de privatização  capitalista;
  7. O s camponeses sao os principais zeladores da natureza.  Precisamos combate ro latifundio e realizar reformas agrarias populares,  assim combatemos a desigualdade social no campo, a pobreza,e produziremos mais alimentos em equilibrio com a natureza.
  8. Recuperação ecológica de todas as áreas próximas a nascentes e beiras de rios, encostas de morros e outras áreas ecologicamente sensíveis ou em processo de desertificação; com um amplo programa de reflorestamento pago com recursos públicos.
  9. Constituir uma política global de cuidado das águas, barrando a poluição dos oceanos, lagos e rios e eliminando as contaminações das fontes de água potável superficiais e do subsolo;
  10. Defender a Amazônia e as demais florestas tropicais existentes na Africa, na Asia e, nas ilhas do Pacifico,  como territórios ecológicos  sob os  cuidado dos povos de seus países,
  11.  Implementar a agroecologia como base sociotécnica da produção de alimentos saudáveis,acessíveis a todos e da soberania alimentar dos povos;
  12. Financiar de forma subsidiada a implantação de sistemas de  energia solar  e eólica  sob gestão coletiva das populações; em todo mundo.
  13. Implementar um plano global de investimento em transportes públicos, com energia renovável e que possibilite a reorganização e melhoria das condições de vida nas cidades, com descentralização urbana e fixação das pessoas no campo.
  14. Os países industrializados do Norte são os responsáveis históricos pela poluição de todo mundo e continuam com padrões de produção e consumo injustos e insustentáveis.  Eles devem  garantir os recursos financeiros para a implementar todas as ações necessárias para reconstruir de forma sustentável a relação sociedade-natureza;

15.É imprescindível para salvar vidas e o planeta,  que todos os governos  suspendam  as guerras, as bases militares estrangeiras, e as agressões  militares.   A paz é condição  de uma vida saudável!

Para que essas ideias  se concretizem,  propomos  um pacto internacional  entre lideres religiosos, igrejas, movimentos ambientalistas, populares, partidos e governos responsáveis, para que desempenhemos  um programa de conscientização de toda população.  Propomos a  realização de uma conferencia internacional, que possamos reunir todos os atores coletivos  em defesa da vida

Devemos  estimular a que o povo lute por seus direitos em defesa da vida e da natureza.

Devemos exigir que os meios de comunicação de massa assumam sua responsabilidade em defender os interesses do povo, na defesa da igualdade de direitos, da vida e da natureza.

Lutaremos sempre para salvar vidas e a  natureza de nosso planeta.  Para viver em  forma solidaria, em  paz, com igualdade social, emancipados da exploração, das discriminações de todo tipo e das injustiças sociais.!

ROMA,  23-25 de  outubro de 2022

Joao Pedro stedile

Do MST, e da via campesina internacional.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s