Mensagem de São Francisco aos jovens de hoje

 São Francisco de Assis é um dos santos mais amados e populares do povo brasileiro. O novo Papa assumiu o nome de Francisco para cumprir a mesma missão que ele teve, há mais de 800 anos, a de restaurar a Igreja que estava em ruinas. O Papa Francisco tem semelhante missão: a de restaurar uma Igreja arruinada por vários tipos de escândalos internos a ela que lhe  tiraram o que de melhor tinha: a credibilidade e a confiabilidade dos fiéis. Aqui transcrevo uma imaginária mensagem de São  Francisco de Assis, por ocasião da visita do Papa Francisco de Roma à Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro. Ela está contida num livro que acabo de publicar pela editora Mar de Ideias, com o título: “Francisco de Assis e Francisco de Roma: uma nova primavera para a Igreja?”

         Assim falou São Francisco aos jovens de hoje

              Queridos jovens, meus irmãos e minhas irmãs.

         Como vocês, também fui jovem. Era filho de um rico comerciante de tecidos: Pedro Bernardone.  Com ele fui às famosas feiras do sul da França e da Holanda. Aprendi francês e conheci um pouco o mundo, especialmente a música  dos jograis e as cantigas de amor da Provence.

         Minha festiva juventude

Meu pai, muito rico, me proporcionou todas as facilidades. Eu liderava um grupo de jovens boêmios que adoravam passar muitas horas à noite nos becos das ruas, cantando poemas de amor cortês e ouvindo menestreis que narravam histórias de cavalaria. Fazíamos festins e muita algazarra. Assim se passaram vários e alegres anos.

         Depois de algum tempo, comecei a sentir um grande vazio dentro de mim. Tudo aquilo era bom, mas não me preenchia. Para superar a crise, tentei ser cavaleiro e fazer façanhas em batalhas contra os mouros. Mas no meio do caminho desisti. Entrei num mosteiro para orar e fazer penitência. Mas logo percebi que esse não era o meu caminho.

O chamado para reconstruir a Igreja em ruínas

Lentamente, porém, começou a crescer dentro de mim um estranho amor pelos pobres e profunda compaixão pelos hansenianos que viviam isolados, fora da cidade. Lembrava-me de Jesus que foi  também pobre e o muito que sofreu na cruz.

     Certo dia, quando entrei numa igrejinha, de nome São Damião, fiquei longamente contemplando o rosto chagado do Cristo Cruficado. De repente, me pareceu ter ouvido uma voz vindo dele:”Francisco, vá e repara a minha igreja que está em ruinas”

         Aquelas palavras calaram fundo no meu coração. Não conseguia esquecê-las. Comecei, com minhas próprias mãos, a reconstruir uma pequinina e velha igreja em ruinas, chamada de Porciúncula. Depois, pensando melhor, me dei conta de que aquela voz se referia à Igreja feita de homens e de mulheres, de prelados, abades, padres, não excluindo o própro Papa. Ela estava em ruína moral. Grassavam muitas imoralidades, fome de poder, acumulação de riquezas, construções de palácios de cardeais, de papas e suntuosas igrejas. Tudo aquilo que Jesus  seguramente não queria de seus seguidores.

         A descoberta do evangelho e dos pobres

Achei por bem beber da fonte genuina da reconstrução da Igreja: os evangelhos e o seguimento de Jesus pobre. Ninguém me inspirou ou mandou; mas foi Deus mesmo que me conduziu ao meio dos hansenianos. E tive imensa compaixão deles.  Aquilo que antes achava amargo, agora, pelo amor compassivo, se me tornava doce. Comecei a pregar pelos burgos as palavras de Cristo, em  língua popular que todos entendiam. Via nos olhos da pessoas que era isso que esperavam e queriam ouvir.

         Todos os seres da criação são nossos irmãos e irmãs

Nas minhas andanças me fascinava a beleza das flores, o canto dos passarinhos, o ruido das águas dos riachos. Tirava do caminho poierento a minhoca para não ser pisada. Entendi que todos tínhamos nascidos do coração do Pai de bondade. Por isso éramos irmãos e irmãs: o irmão fogo, a irmã água, o irmão e Senhor Sol e a irmã e  a Mãe Terra.

         Muitos antigos companheiros de festas e diversões se juntaram  a mim. Uma bela e querida amiga, Clara de Assis, fugiu de casa e quis compartilhar a nossa vida simples. Começamos um movimento de pobres. Nada levávamos conosco. Apenas o ardor do coração e a alegria do espírito. Trabalhávamos  nos campos ou pedíamos esmolas. Queríamos seguir os passos de Cristo humilde, pobre e amigo dos pobres. Tive a compreensão do Papa Inocêncio III que aprovou, não sem hesitações, o caminho que eu e meus companheiros queríamos seguir.

         Depois de alguns anos, já éramos uma multidão a ponto de eu não saber mais como abrigar e animar tanta gente. O resto da história vocês conhecem. Não preciso repeti-la. Com o apoio do Papa daquele tempo, criou-se a Ordem dos Frades  Menores, com diversos ramos, que persiste até os dias de hoje.

         Vejam, queridos jovens, irmãos e irmãs meus queridos. Tive uma experiência que certamente vocês, como jovens, também tiveram ou estão tendo: de roda de amigos, de festas e de folias. Portanto, temos algo em comum.      

Mas aproveito agora que estamos juntos para dizer-lhes algumas coisas que considero de suma importância para os tempos atuais.

A Mãe Terra está doente e com febre

A primeira é: como nunca antes, estamos num momento critico da história da Terra e da Humanidade. O clamor da natureza se faz ouvir de forma cada vez mais forte. Nossa querida Mãe Terra está doente e com febre, pois, já há muito tempo, a estamos superexplorando. Tiramos dela mais do que ela anualmente pode repor. O ar está contaminado, as águas poluidas, os solos envenados e nossos alimentos cada vez mais quimicalizados. O aquecimento da Terra não para de aumentar. Milhares de espécies de seres vivos, nossos irmãos e irmãs, estão desparecendo por ano: uma verdadeira devastação, ocasionada pela forma agressiva com a qual nos relacionamos com a natureza, com os seres vivos e a com própria a Terra.

Devemos urgentemente fazer uma aliança global de cuidar da Terra e uns e dos outros, caso não quisermos conhecer grandes dizimações que afetarão toda a comunidade de vida. Corremos, portanto, grande risco.  Mas se assumirmos uma responsabilidade solidária e um comportamento de cuidado com tudo o que existe e vive, poderemos escapar desta tragédia. E vamos escapar.

Colocar o coração  no centro de tudo

Uma segunda coisa preciso dizer-lhes como um irmão mais experimentado: temos que mudar a nossa mente e o nosso coração. Mudar a mente para olhar a realidade com outros olhos. Os olhos das ciências hoje nos comprovam que a Terra é viva e não apenas algo morto e sem propósito, uma espécie de baú de recursos ilimitados que podemos usar como queremos. Eles são limitados, como a energia fóssil do carvão e do petróleo, a fertilidade dos solos  e as sementes. Ela é mãe generosa. Precisa ser cuidada, amada e respeitada como o fazemos com nossas mães.               

Vocês sabem que os astronautas, lá da Lua ou de suas naves espaciais, nos testemumharam: Terra e Humanidade são inseparáveis;  formam uma única entidade, indivisível e complexa. Por isso nós, seres humanos, somos aquela porção da Terra que sente, que pensa, que ama e que venera. Somos Terra e tirados da Terra como nos dizem as primeiras páginas da Bíblia. Mas recebemos uma missão única, como se lê no segundo capítulo do Gênesis: somos colocados no Jardim do Eden, quer dizer, na Mãe Terra, para cuidar e guardar todas as bondades naturais. Somos os guardiães da herança que Deus e o universo nos confiaram e que queremos repassar para nossos filhos e netos, conservada e enriquecida.

Além da mente devemos também mudar  o nosso coração. O coração é tudo. É o lugar do sentimento profundo, do afeto caloroso e do amor sincero. O coração é o nicho de onde crescem todos os valores e se expressa o mundo das excelências. Junto com a razão intelectual que vocês tanto exercitam na escola, no trabalho e na condução da vida, existe a inteligência cordial e sensível. Ela foi, por muito tempo, colocada sob suspeita com o pretexto de que ela nos tiraria a objetividade do olhar. Puro engano. Hoje entendemos que precisamos resgatar, urgentemente, a razão cordial e sensível para enriquecer a razão intelectual. Só com a razão intelectual sem a razão cordial não vamos sentir o grito dos pobres, da Terra, das florestas e das águas. Sem a razão cordial não nos movemos para ir ao encontro dos que gritam e sofrem, a fim de socorrê-los, oferecer-lhes um ombro e salvá-los. Da razão cordial nasce a ética, aquele conjunto de valores que orientam nossa vida.

Por isso, meus queridos jovens, vocês que naturalmente são sensíveis para os grandes sonhos e para o vôo de águia na direção das alturas, cultivem um coração que sente, que se comove e que leva à ação salvadora. Essa razão cordial e sensível é mais ancestral que a inteligência intelectual. É ela que nos faz guardar as boas ou más experiências.

Proteger a Mãe Terra, cuidar da vida e optar pelos pobres

Uma terceira coisa gostaria de dizer-lhes confiadamente: importa nunca esquecer os pobres do mundo. São milhões e milhões de irmãos e irmãs que nos atualizam a paixão de Jesus. Eles devem ser reforçados em suas lutas e movimentos para se libertarem da pobreza que Deus não quer porque ela os faz morrer antes do tempo. A fome é assassina e nós não podemos permitir esse crime coletivo.  Em seguida faz-se urgente proteger a Mãe Terra e cuidar da vida. Ambas estão ameaçadas. Faz-se urgente inauguarmos uma forma nova de habitar o planeta Terra. Assim como estamos, não podemos continuar. Até agora habitávamos dominando com o punho fechado e submetendo tudo. Os novos conhecimentos foram o grande instrumento de intervenção na natureza. Em quatrocentos anos afetamos as bases naturais que sustentam a nossa vida.  Alimentamos um projeto de ilimitado progresso. E de fato trouxemos notáveis progressos e comodidades para grande maioria da humanidade. Mas hoje estamos conscientes de que a Terra, pequena e limitada, não aquenta um projeto ilimitado. Encostamos nos seus limites. Porque continuamos a forçar estes limites, a Terra responde com tufões, enchentes, secas, terremotos e tsunamis. Esse modelo agressivo de habitar o mundo, cumpriu sua missão histórica. A continuar assim, pode nos causar grandes prejuizos e eventualmente ameaçar a espécie humana. Temos que mudar se quisermos sobreviver.

No lugar do punho fechado para submeter, devemos ter a mão aberta para o cuidado essencial, para o entrelaçamento dos dedos numa aliança de valores e princípios que poderão sustentar um novo ensaio civilizatório.

Precisamos produzir, sim,  para atender as necessidades humanas. Mas temos que aprender a produzir respeitando os limites da natureza e da Terra,  tirando delas o necessário e o decente para a vida de todos, com justiça e equidade. Será uma sociedade de sustentação de toda a vida. O centro será ocupado pela vida da natureza, pela vida humana e pela vida da Terra.  A economia e a política estarão a serviço mais da vida do que do mercado.

Sejam a mudança que querem para os outros

Caros jovens: sejam vocês mesmos a mudança que querem para os outros. Comecem vocês mesmos a viver o novo, respeitando cada um dos seres da natureza, cada planta, cada animal, cada paisagem porque eles possuem um valor intrínseco e em si mesmo, independente do uso racional que fizermos deles. São nossos irmãos e irmãs. Com eles fundaremos uma convivência de respeito, de reciprocidade e de mutua ajuda para que todos possam continuar vivos neste planeta, também os mais vulneráveis para os quais devotaremos mais cuidado e amor.

Queridos irmãos e irmãs jovens: resistam à cultura da acumulação e do consumo. Pensem nos outros irmãos e irmãs que são  milhões e milhões que vivem e dormem com fome e com sede e passando por grandes padecimentos. Nunca, em nenhum dia, deixem de pensar e se preocupar com os pobres e com seu destino dramático, principalmente, das crianças inocentes.

Tenham um consumo solidário e vivam uma sobriedade compartida; façam a experiência de que com menos poderão ser mais e que a felicidade reside não no enriquecimento e numa boa profissão, mas  no compartir e tratar sempre humamente a todos os humanos, nossos semelhantes e estar em harmonia com a natureza e os ritmos da Mãe Terra.

Alimentar a dimensão da espiritualidade na vida

Por fim, caros jovens, irmãos e irmãs meus queridos: nada disso tudo que refletimos terá eficácia se não misturarmos Deus em todos os nossos empreendimentos. Ele não está em parte nenhuma, porque está em todas as partes. Mas está principalmente no coração de vocês. Dentro de cada um de vocês queima uma brasa viva e arde uma chama sagrada: é a presença misteriosa e amorosa de Deus. Ele emerge de  forma sensível no fenômeno do entusiasmo, tão forte na idade de vocês. Entusiasmo  significa ter um Deus dentro: é o Deus interior, Deus companheiro e amigo, Deus de amor incondicional.

A  nossa cultura materialista e consumista  cobriu de cinzas esta brasa e ameaça apagar a chama sagrada. Afastem essa cinza através da abertura do coração a esse Deus; reservem cada dia um momento para pensar nele, conversar com ele, queixar-se e chorar  diante dele e dirigir-lhe uma súplica. Às vezes não digam nada. Coloquem-se apenas silenciosos diante dele.  Ele poderá lhes falar e lhes suscitar bons sentimentos e luminosas intuições. Nunca abandonem Deus, porque Ele nunca os abandona e abandonará. Vivam como quem se sente na palma de sua mão. E então estarão protegidos porque Ele é Pai e Mãe de infinita ternura.

A última palavra pertence ao Deus da vida

Desde que o Filho de Deus por Jesus assumiu a nossa humanidade, ele assumiu tambem uma parte da Terra e dos elementos do universo. Portanto, estes já foram divinizados e eternizados. Nunca mais serão ameaçados. Mas nós podemos. Consolam-nos  s palavras da revelação dos dizem que Ele, Deus, é “o soberano amante da vida”(Sab 11,24).  Ele sempre ama tudo o que um dia criou. Não esquece de nenhuma criatura que nasceu de seu coração. Por isso, confiemos todos, que Ele vai proteger a nossa querida Mãe Terra e garantir o futuro da vida que é o future de vocês todos.

Não disperdicem o tempo porque ele é urgente. Desta vez não podemos chegar atrasados nem cometer erros, pois corremos o risco de não termos volta nem formas de correção dos erros cometidos. Mas não percam  o entusiasmo nem esmoreça  a  alegria do coração.  A vida sempre triunfa porque Deus é vivo e nos enviou Jesus que disse ter vindo para trazer vida e vida  em abundância.

 Era o que queria, do fundo de meu coração, lhes falar.

Por fim, faço-lhes um pedido muito especial: rezem, apoiem, colaborem com o Papa que leva o meu nome, Francisco. Ele vai restaurar a Igreja de hoje como eu tentei restaurar a Igreja do meu tempo. Sem a ajuda de vocês, se sentirá fraco e terá grandes dificuldades. Mas com o entusiasmo e o apoio de vocês, com as orações nos seus  grupos e movimentos, ele vai cumprir a missão que Jesus lhe conficou: conferir um rosto confiável à nossa Igreja e confirmar a todos na fé e na esperança. Com vocês ele será forte e irá conseguir.

Agora,  antes de nos despedirmos, lhes darei a bênção que um dia dei ao meu íntimo amigo Fei Leão, a ovelhinha de Deus:

Que Deus vos abençoe e vos guarde!

Que  Ele mostre sua face e se compadeça de vós!

Que volva o seu rosto para vós e vos dê a paz!

Que Deus vos abençoe!

 Paz e Bem

Francisco.  o Poverello e Fratello de Assis

Leonardo Boff escreveu:”Francisco de Assis e Francisco de Roma: uma nova primavera na Igreja?” Editora Mar de Idéias, Rio de Janeiro 2013.


Despojarse de todo para ganar todo: el muñeco de sal

En los últimos tiempos hemos dedicado nuestras reflexiones casi exclusivamente al Covid-19, a su contexto, que es la superexplotación de la Tierra viva y de la naturaleza por el capitalismo globalizado, incluida la China.  Ellas se defendieron enviándonos una gama de virus (zika, ébola, fiebre aviaria y porcina y otros) y ahora este que ataca […]

44 comentários sobre “Mensagem de São Francisco aos jovens de hoje

  1. Eu não entendi esta parte:
    “Desde que o Filho de Deus por Jesus assumiu a nossa humanidade, ele assumiu tambem uma parte da Terra e dos elementos do universo. Portanto, estes já foram divinizados e eternizados. Nunca mais serão ameaçados. Mas nós podemos.”
    Nunca mais serão ameaçados, em que sentido? E o que nós podemos?

    Curtir

    • Lila
      A encarnação signfica que o Filho de Deus ao asumir a nossa humandidade assumiu tambem os elementos fisico-químicos que a compõe e que agora, foram divinizados. Estes não são mais ameaçados. Os nossos, de nosso corpo, da Terra, estão ameaçados pela crise ecológica, pela eventual catástrofe socio-ambiental que pode se abater sobre o nosso destino. Ma algo nosso,por jesus,já estão eternizados e introduzidos no Reino da Trindade.
      lboff

      Curtir

  2. Então disse S. Francisco: “Por não teres obedecido prontamente, ordeno-te pela santa obediência que nu como nasceste, somente de bragas, vás a Assis, entres numa igreja e assim nu pregues ao povo”. A esta ordem Frei Rufino se despe e vai nu a Assis e entra numa igreja; feita a reverência ao altar, subiu ao púlpito e começou a pregar. Pelo que os meninos e os homens começaram a rir e disseram: “Ora, ai está, fazem tanta penitência que se tornam malucos e fora de si”.
    Assim, como todos que acreditam possuir a verdade, Francisco era autoritário e não admitia ser contrariado. Assim, quando percebeu o seu erro, decidiu passar pela mesma vergonha e foi pregar nu; não pediu desculpas em bora se sentisse culpado, pelo contrário, defendeu a nudez.

    Curtir

    • Manoel,
      Se uma coisa Francisco não era, era autoritário. Ele era determinado e não negociava seus ideias.E sua caracteristica era a tolerância e a decisão de nunca condenar ninguem mas apoia-los para que sejam boa gente, nem precisam ser bons cristãos, como diz numa Carta ao Superior que queria punir os frades renitentes. Não o faça. Esforça-te para teres paciencia e deseje que sejam boa gente.
      lboff

      Curtir

  3. Boff….que emocionante texto. Que lucidez e brilhantismo! Que a nossa obsessão seja sempre pelos mais pobres e excluídos! Discurso do amor entrelaçado com a boa prática da cristandade! Te amo Boff…..In Corde Jesu, semper!!!!! U.I.O.G.D.

    Curtir

  4. Dia 23 pf teremos a presença desse homem de Deus em Bauru. Grande Farol que ilumina a escuridão e diminui as trevas!!! Que tenhas vida longa e lucidez para continuar essa evangelizção ensinando-nos o Evangelho de Jesus Cristo, uma igreja para os pobres, doentes, marginalizados… Graças a Deus pela sua vida e ao senhor pelo seu “sim”…
    Benedita Ondina Raphael Silveira

    Curtir

  5. Linda mensagem! Que São Francisco dde Assis esteja junto ao papa nesse visita e que possamos colher os frutos da Jornada Mundial da Juventude nos desígnios de Cristo.

    Curtir

  6. Gracias Leonardo por este texto y todos los textos que comparte. Por muchos años he seguido tus escritos y acciones. Me alegra que tengamos ahora un verdadero líder espiritual en la Iglesia Católica, como es el Papa Francisco. Yo he estudiado teología latinoamericana, psicología, sociología y me gustaría mantener contacto contigo para compartir y coordinar acciones. He trabajado en el CLAI y soy miembro de la Iglesia Luterana de Quito, ECUADOR. Un abrazo, mi amigo, hermano y compañero de luchas por la paz, la justicia y el Reino.

    Curtir

  7. Querido professor,
    Seus textos inspirados em Sao Francisco enchem meu peito de um ar novo…uma alegria que anda difícil de encontrar diante dos sofrimentos que vejo ocorrerem no mundo. Nao vejo a hora de ler seu novo livro.
    Gostaria muito que o senhor fizesse uma tarde de autógrafos aqui em Petropolis ou Itaipava onde moro. Ou…se nada der certo…vou andar com o livro na bolsa até encontra-lo por aí.
    Um grande abraço de agradecimento por manteres a verdadeira face Francisco de Assis sempre viva.

    Curtir

  8. Mais uma análise iluminada de Leonardo, onde suas palavras refletem sensatez e uma aposta positiva para a Igreja sanar seus problemas básicos e banir a podridão em que está metida e se destruindo.

    Curtir

  9. Leonardo,

    Belo dia para postar esta mensagem de Francisco aos jovens: o dia do amigo. Salve o amigo e irmão universal Francisco!!!!. Saudações ao amigo dos povos Leonardo Boff!!!

    Curtir

  10. Mais uma vez vindo de você, Leonardo uma proposta lúcida, corajosa e muito importante para o nosso tempo. É preciso salvar o humano que vive neste planeta, e é imperioso que isto se faça, no mesmo tempo que salvamos o planeta. Esta leitura de dois Francisco cada qual com uma missão, em uma determinada época é muita preciosa, pois alerta esta igreja que precisa mesmo de uma restruturação e de cuidar dos valores que prega. Parabéns irmão maior, de um irmão menor, que aprecia demais a sua trajetória.

    Curtir

  11. Caro Leonardo Boff…sem dúvida que essa seria a Mensagem que Francisco de Assis (se vivo estivesse) faria aos jovens de hoje principalmente aos que estão nas ruas protestando contra a política atual. É só analisar o perfil e “status econômico” dos que estão nas redes sociais insuflando tal movimento para se concluir que não é a camada mais pobre e sofrida do povo brasileiro que está à frente desse movimento. Estes ainda não têm a Internet e Redes Sociais à sua disposição para tanto, não obstante a ajuda do governo atual que ainda é muito pouca. Vossa Excia. conhece muito bem o que dizia Plínio Salgado em seu tempo e que muito tem a ver com os acontecimentos atuais: o espírito da burguesia está presente não só entre os ricos mas também em todas as camadas da população. A alta burguesia deste País (5.000 famílias segundo sua estimativa ou conhecimento) vem usando principalmente a nossa Classe Média, como sempre o fez através de nossa História, para se perpetuar no Poder. Hoje Classe Média Alta porque na Classe Média Baixa estão os brasileiros que estão sendo assistidos pelo Governo atual e que ainda não têm a sua disposição (como já insinuei acima), instrumentos para protestar tanto como…e até onde, que também por sorte, o estilo burguês de vida ainda não desceu.
    No momento em que o Papa Francisco nos visita é muito importante a sua Mensagem acima, dirigida a esses jovens. Quem sabe que Eles repensem o que estão fazendo e deixem de ser instrumentos de ideologias que só defenderam até hoje interesses próprios, às custas da miséria da maioria do povo brasileiro, ideologias essas que agora têm nitidamente ao seu lado também a Classe Média Alta. Uma análise mais aprimorada dessa situação está sendo elaborada por mim e oportunamente será postada nas redes sociais para análise de todos. Infelizmente não tenho as facilidades e preparo para dizer tudo o que penso a respeito, tal como Vossa Excia. É mais um grito de alguém que conseguiu sobreviver dentro de um Sistema desumano que manda neste País desde a Velha República. Aos jovens, em acréscimo ao que diz em sua mensagem acima que seria tranquilamente a do Santo, quero dizer apenas que já tivemos em nosso país, movimento mais organizado e com objetivos bem mais definidos e sem vandalismos e que deram bons resultados (caras pintadas). E não precisaram nem de Internet ou redes sociais, cujos usuários nada mais fazem hoje, senão comodamente em suas residências, insuflar insurreições sem dar dar a cara para bater. São as pontes que a Alta Burguesia está usando hoje para atingir seus objetivos. Alguns desses usuários também são vítimas porque têm dinheiro mas não tem uma boa educação e nem sabem a quem estão servindo. Ainda bem que a própria Igreja Católica, sob a direção desse novo Papa, não está mais a favor dessa Política, tanto em nosso País como no Mundo visto que a burguesia, com todas as suas mazelas conseguiu também se instalar dentro do próprio Vaticano. Por aqui a Igreja cometeu o maior erro de sua História apoiando a Revolução de 64 para depois ter
    que voltar atrás apoiando a redemocratização. O Cardeal Hummes, atual secretário do Papa, que o diga. Foi Ele o que mais nos ajudou nesse sentido e apoiou, pelo menos enquanto estava aqui, a implantação do governo atual. .
    Por tudo que está dito, mais dizer apenas que o Capitalismo, hoje disfarçado sob o nome de neo-liberalismo, é também a maior causa das crises econômicas que grassam em todos os países do Mundo Ocidental, crises essas que não estão por enquanto nos atingindo graças ao governo atual, apesar de todas as críticas que a Oposição possa apontar. Muitas dessas críticas são infundadas e mais demonstram o despeito de quem tinha tudo para fazer melhor e não fez. Mas vamos continuar a luta, cada um dando o melhor de si, para que tudo chegue a bom termo. Não há mais lugar para omissão principalmente daqueles que sempre estão ao lado da verdade maior. E nisso estamos com Leonardo Boff que teve a coragem de enfrentar o Ex-Papa em quem eu também só passei a acreditar a partir do primeiro minuto de sua renúncia. Foi o melhor ato de sua vida não só como Papa mas também como ser humano (na minha opinião a bem dizer).

    Curtir

  12. No tempo do rádio podíamos ligar e, uns poucos em cada 10 mil, conseguiam falar algo, tínhamos uma chance de nos expressar.

    No tempo da TV nem pensar!
    ainda mais nas grandes redes, como a globo; ali, tudo é devidamente combinado, devidamente tramado. Nada é dito sem ter um porque e um a quem beneficiar; e sempre a beneficiar os mesmos 5% de milionários que se apoderam de 50% das riquezas da mão terra. Felizmente os jovens parecem se dar conta do mal que esta empresa nos faz e estão a condená-los, desligando a TV, e vindo para a Internet.

    Na internet, normalmente lemos os textos e fazemos comentários!
    Por isso ela faz tanto sucesso; cada grupo, cada pessoa, pode se reunir em discussões de todo tipo, pode se exprimir com certa liberdade.

    Por anos fiquei longe dos dizeres e saberes do Leonardo Boff; embora sempre o tenha admirado. Mas ele, como todos e todas sabem, foi perseguido, calado e escondido por uma mídia e uma igreja que não nos representa.
    Agora, a luz dos seus ensinamentos nos orientam e nos abençoam.

    A Internet e o software livre são uma dádiva de Deus porque nos abrem, novamente, uns aos outros, sem intermediações espúrias. Isto permite o renascer de uma Igreja original, em que aprendíamos uns com os outros, sem a obrigação dos dogmas.

    Esta comunicação (e comentários) sem limites ocorre pela primeira vez;
    podemos, todos, comentar as aulas, as notícias, os dizeres…

    Eu gosto muito de expressar minha opinião na internet. Tanto é assim que normalmente os grandes sites já me bloquearam (nem preciso dizer porque!).

    Mas é engraçado que, mesmo tendo a liberdade de comentar e gostando muito de comentar, quando leio Leonardo Boff raramente faço um comentário!
    É que suas palavras são tão doces, que lembram meu pai, que lembram São Francisco, que lembram Deus.
    É como se estes estivessem falando comigo.
    Sinto-me abençoado por sua sabedoria e coloco-me a refletir e a sentir toda a benção de suas palavras.

    Leonardo, receba aqui o agradecimento e o amor deste leitor.

    PS:
    Leio, todo ano, o evangelho de São João e algum livro seu. Com estas leituras renovo minha fé. Minhas duas leituras preferidas são a Oração de São Francisco e o Sermão da Montanha, e duas músicas, Maria de Nazaré e Oração pela Família.

    Curtir

    • André,
      Suas palavras me comovem e me animam, apesar da marginalização de teólogos como eu e outros, sermos marginalizados pela grande instituição. Mas não é razão para deixarmos de pensar alto a partir da herança sagrada de Jesus.
      lboff

      Curtir

  13. Belíssima mensagem!!! Que a lembrança de Francisco de Assis, que tão bem vivenciou o amor-ágape de Jesus nos possa animar a reconstruir a Igreja e a sociedade a partir daqueles que mais precisam, os pobres e os excluídos.

    Curtir

  14. Em primeiro lugar quero pedir desculpas no meu tratamento ao Frei Beto. Comecei com bom dia a ele, não vi que a matéria era enviada pelo sr. Nunca falei com o Frei, li, sim, suas obras: Batismo de Sangue e A Mosca Azul e fui a duas das suas palestras. Explico: passei a noite fazendo uma cautelar- medida de urgência e, ao acordar li no e-mail Frei Beto, estranhei. Não o procurei como fiz com o sr. Desculpada, agradeço também a presente matéria. Vou lê-la mais devagar, dei uma olhada geral, achei lindíssima.E,, gostei do Francisco de Assis, como ele, levei uma vida social intensa na juventude, hoje fujo das festas, mas quando vou não quero sair( risos). Como ele, tenho paixão pelos pobres, só que nada faço, mas penso neles. Eles me fascinam.São inteligentes, e, ao contrário de nós, vivem, não sobrevivem. Pobre é alegre, faz de um limão uma limonada, são criativos é pena que não tenham chance de exibirem suas potencialidades. Mas, quem sabe com o São Francisco de Assis se achem.Se encontrem? Meus clientes que mais ajudaram nas causas foram pobres, sugeriam, inclusive, o que dizer. Para mim aquilo já era uma vitória.O mal do brasileiro é que ele se conforma em sobreviver( todos os sentidos), não acredita que pode também viver. Um abraço, Isabel

    Curtir

  15. Escrito Fascinante e cheio de Ternura e Solidariedade! Aos 71 anos, fechei os olhos, e tal como na Canção de Violeta Parra, “Volvi a los diecisiete como un niño frente a Dios”, e internalizei essa Mensagem Maravilhosa de Vida.

    Curtir

  16. Interesante el esfuerzo de la Iglesia Católica por sobrevivir a la corruptela y descomposición propia y de los poderes que ampara desde hace 1700 años. Varios Leonardos Boff y Franciscos serán necesarios para que quede algo de la ésta multinacional si autoridad para seguir medrando de la parábola de Jesús, que -claro- nada tiene que ver con la inmoral y corrupta Iglesia actual.

    Curtir

  17. Sempre agradecido pela oportunidade de beber da fonte, onde hoje com autonomia Leonardo Boff escreve e partilha nos tempos em que ainda é permitida as tecnologias.Oxalá os rincões sejam beneficiados das reflexões, sempre em linguagem que os mais simples entendam, sem perder a originalidade.
    Que a fé seja mais inculturada e dialogada com todas as religiões valorizando as pessoas.
    Que Francisco encoraje-nos a identificar que uma Igreja que quer ser santa precisa despir-se de autoritarismo, empáfia e da não solidariedade. Que os gritos dos jovens hoje continuem ecoando e refundando também a democracia.

    Curtir

  18. Querido Frei Leonardo…
    Então vou esperar pelo senhor…aqui em Petropolis ou na bienal…com meu livrinho debaixo do braço. ..todo sublinhadinho e rabiscadinho. Ponho sempre estrelinhas nos parágrafos em que o senhor me surpreende ou toca minha alma me falando de Deus de um jeito que eu entendo lá no fundo. É muito bonito quando compartilhamos segredos do fundo do coração com um autor. E aí os livros do denhor nesta casa são todos assim…estreladinhos. He he…
    Abraço

    Curtir

  19. Excelente texto!!
    Seria muito bom lançar seu livro aqui, no Nordeste, se possível, Maceió!!!! (só sugestão)

    Curtir

  20. Boff,que o Divino Espírito Santo continue iluminando-o para que presenteie a nós todos com suas maravilhosas reflexões…Sou sua seguidora desde os tempos da condenação ao silêncio mas, como diz a canção: “Se calarem a voz dos profetas as pedras falarão; Se fecharem uns poucos caminhos mil trilhas nascerão.Muito tempo não dura a verdade nessas margens estreitas demais;Deus criou o infinito pra vida ser sempre mais.” Grande abraço! Celina Rischiteli.

    Curtir

  21. Parabéns pelo texto. Ao meditar sobre a mensagem, lembrai das palavras do saudoso Dom Helder Câmara:” Que toda palavra nasça da ação e da meditação. Sem ação ou tendência à ação ela será apenas teoria que está levando os jovens ao desespero. Se ela é apenas ação sem meditação ela acabará no ativismo sem fundamento, sem conteúdo, sem força… Presta honras ao Verbo eterno servindo-te da palavra de forma a recriar o mundo”. Sei que suas palavras se encaixam perfeitamente no pensamento de Dom Helder, pois nascem da compreensão da lamentável tragédia ecológica que estamos vivendo. Tragédia também é a “ignorância”, o desconhecimento da dimensão do estrago que está sendo feito. Atualmente pragas estão devastando plantações no Brasil, pois em milhares de hectares do agronegócio não há sequer uma árvore para que os pássaros possam se abrigar e se reproduzir. A teia da vida, o ecossistema foi dizimado. Os agrotóxicos são usados em larga escala para substituir o trabalho natural dos pássaros, que se alimentariam dos insetos. Como não há o “inimigo” natural as larvas destes insetos chegam a dizimar lavouras. Recentemente, até uma escola foi alvo da pulverização de inseticidas feitas por avião. Nas pequenas cidades o uso de capina química na frente de casa, nos quintais e nos terrenos baldios tem dizimado os pássaros que morrem envenenados em seus ninhos depois de se alimentar das sementes da vegetação rasteira. Fico preocupado com a forma romântica que muitos tratam a ecologia. A degradação ambiental entra dentro de nossas casas, no nosso trabalho, na nossa cidade. Pequenos atos e grandes iniciativas precisam ser pensados e executados diariamente em favor da vida e da natureza. Tem coleta seletiva de lixo em sua cidade? E usina de reciclagem de lixo? É preciso pensar e agir. Façamos como Francisco de Assis que incomodou muita gente, não só por aquilo que falava, mas pelo que fazia.
    Frei Boff, tuas palavras são como uma oração que nos impele a pensar e repensar o mundo. Muito obrigado!

    Curtir

  22. Querido Frei Leonardo, eu sempre leio tudo o que o senhor escreve, pois vem do coração e de uma divina emoção, nem sempre consigo fazer um comentário, mas este belíssimo texto compartilhei com meus jovens alunos, que estão em crise existencial, quase todos são ateus e não acreditam em nada, eu tive grandes dificuldades ao conviver com Darwinistas convictos, que abalaram minha fé com a a ciência e isso é que leva os jovens a não acreditarem em nada, A ciência que não explica.São Francisco, mesmo nas minhas contrariedades foi sempre um exemplo para mim. A resposta de nossos sentimentos com relação à vida está em nós mesmos e quando li este texto tão especial senti a sua bondade infinita.para com a vida e em especial aos jovens. Acho que o senhor é único e especial, ois consegue chegar em nossos corações verdadeiramente.Amar a mãe natureza já o torna e seus ensinamentos já o torna a essência de São Francisco.
    Obrigada pela sua incansãvel luta para fazer a diferença que tanto precisamos!!!!Principalmente pela coragem de escrever textos com grandes lições e reflexões.

    Curtir

    • Elma
      Obrigado por suas palavras generosas. Entendo suas dificuldades com os alunos. Eu a aconselharia a ler o livro de uma física quântica cujo marido é um dos grandes psiquiatras e neurólogos do mundo. No livro ela mosta a base biológica e científica da experiência de Deus. Fala do “ponto Deus” no cerebro. O livro é de Danah Zohar,”QS: a inteligência espiritual”, Editora Record Rio (tel. 21-2585 2000) ou entre no Google.
      um abraço
      lboff

      Curtir

  23. Querido Frei Leonardo, já encomendei o livro e em breve poderei estar lendo, obrigada pela sua gentileza de responder ao meu comentário, Eu tenho uma grande admiração pelo senhor. e estarei lendo seu livro também. Meu pai tem 83 anos e sempre conversamos sobre o senhor e sua caminhada e de como é ser simplesmente Leonardo Boff, um exemplo de vida e esperança. para todos nós. Paz Profunda! Elma

    Curtir

  24. Caríssimo Frei Leonardo Boff. Paz e bem! Sou diácono permanente e atualmente estudante de Ciências Sociais na UFPI. Os professores de Sociologia e Antropologia (em sua maioria) aqui no Piaui concordam em afirmar que cléricos e sociólogos são oponentes nas questões religiosas, exceto os padres do movimento da TL. Gostaria de ouvir seu próprio comentário sobre isso, uma vez que os padres da Igreja Católica que tenho como referência são também sociólogos, como você. Abraço Fraterno. Jailton.

    Curtir

  25. Saudações Nobre Leonardo Boff. É um prazer incomensurável poder lhe transmitir uma dúvida.
    Estou lendo seu livro Francisco de Assis e Francisco de Roma e vou aproveitar as ideia para um estudo que vou apresentar. Sou Kardecista.
    Minha dúvida é sobre de qual seria a origem da Mensagem de São Francisco aos jovens de hoje. Seria mediúnica?
    Grande abraço

    Curtir

    • Luiz Carlos
      Os profetas e santos são verdadeiros xamãs. Eles captam as tendência beneficas e sabem formulá-las. Na mensagem que escrevi de S.Francisco aos jovens me imaginei um S.Francisco mergulhado no meio dos jovens, como quando era jovem, da juventude dourada de Assis e dai extraiu lições que deixavam para tras tudo o que era postiço e não preenchia a vida de sentido.
      abraço fraterno
      lboff

      Curtir

      • Meu querido amigo, recentemente fiquei refletindo em como não tive acesso a seus textos e ideias anteriormente. Lhe descobri meio que sem querer, mas pude perceber como tens ideias claras e fabulosas. É muito bom saber que há pessoas de coração bom, como o senhor.
        Abraços fraternos
        Luiz Machado

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s