Situação numérica da Igreja Católico-romana e o Papa Francisco: F.Altmeyer

O Prof. brilhante e culto teólogo da PUC de São Paulo Fernando Algmeyer é um apaixonado por números exatos de santos e santas, de eventos eclesiais e ecumênicos. Agora nos apresenta algo que muitos,mesmo sacerdotes, religiosos e religiosas e até teólogos/as desconhecem. Como vai a Igreja Católica-romana em termos de números? Qual foi a imensa obra do Papa Francisco nestes seus 6 anos de pontificado? Sobresai  o imenso trabalho que esta Igreja com seus mais de um bilhão de católicos faz: no acompanhamento dos pobres, no ensino em todos os níveis e nas inúmeras universidades, nos hospitais e asilos para idosos e na proteção de desvalidos. Não obstante seus defeitos da humana condição e também da infidelidade de alguns aos  valores evangélicos  como são os casos dos escândalos financeiros e dos pedófilos, ela representa uma torrente de bondade e de amor humanitário, herança sagrada de Jesus de Nazaré e de tantos santos e santas como  São Francisco de Assis, São João Bosco, Santa Clara de Assis, Santa Teresa d’Avila e e da Santa Madre Teresa de Calcutá entre outros tantos e tantas. Os dados arrolados são impressionanes. É bom que membros desta Igreja, de outras e mesmo de cidadãos da sociedade saibam da real situação da Igreja e o que ela repreenta no mundo, não só no Ocidente, mas na humanidade inteira. Agradecemos ao teólogo Altemeyer por este penoso e ilustrativo trabalho. Lboff

Sexênio do papa Francisco – números atualizados pelo Prof. Dr. Fernando Altemeyer Junior – Departamento de Ciência da Religião da PUC-SP – atualizado: 03/02/2019

(fonte principal: www.vatican.va).

**************************************

Em 19 de março de 2019 celebra-se seis anos do papa Francisco como bispo de Roma. Seu foco articulador continua sendo cuidar pessoalmente dos migrantes e refugiados, fazendo a sua voz profética ecoar em favor das periferias do planeta. Palavras de ordem: misericórdia, missão, alegria, reforma franciscana, colegialidade e diálogo. A motivação primeira é a missão, o cuidado pastoral dos empobrecidos e não mais o clericalismo doentio e narcisista. Diz ele que é a hora histórica da Igreja em saída, seguindo as intuições expressas pelo Concílio Vaticano II. Começa a delinear um novo rosto episcopal em todo o mundo. Bispos atentos aos pobres, atuando na pastoral, movidos pela compaixão.

 

Circunscrições católicas no mundo todo: 12 patriarcados, 640 arquidioceses, 2.121 dioceses, 44 prelazias territoriais, 11 abadias nullius, 42 exarcados dos ritos orientais, 36 ordinariatos militares, 88 vicariatos apostólicos, 39 prefeituras apostólicas, oito administrações apostólicas, oito missões independentes–sui iuris, três ordinariatos pessoais, uma administração de rito extraordinário latino e uma rede de 132.642 centros missionários e 221.740 paróquias.

 

Entidades filantrópicas e de ensino da Igreja Católica no planeta: 72.800 creches frequentadas por 7.300.000 crianças; 96.600 escolas de ensino fundamental para 35.100.000 alunos; 47.900 escolas de ensino médio para 20.000.000 alunos e 2.381.337 alunos do ensino superior; e 3.103.072 estudantes participantes das Universidades Católicas. Ainda 5.167 hospitais católicos, 15.699 casas para pessoas idosas, 10.124 orfanatos, 11.596 enfermarias, 14.744 consultórios de orientação familiar e 115.352 institutos beneficentes e assistenciais.

 

Número de fieis congregados pela Igreja Católica em seus diferentes ritos latinos e orientais: São 1,3 bilhão de batizados, com a ação ministerial de 3.170.643 catequistas, 362.488 missionários leigos, são 54.229 os irmãos religiosos e 668.729 religiosas com votos perpétuos de vida consagrada. O clero católico é composto de 5.486 bispos (em 03/02/2019), 415.656 presbíteros sendo 281.514 diocesanos e 134.142 do clero religioso, 45.000 diáconos casados permanentes e há 116.843 seminaristas maiores.

 

Programa reformador: O Papa Francisco, Jorge Mario Bergoglio afirmou em sua carta-programa: “Exige-se a toda a Igreja uma conversão missionária: é preciso não se contentar com um anúncio puramente teórico e desligado dos problemas reais das pessoas (AL 201)”. Ele quer uma ação permanente de saída: “Sonho com uma opção missionária capaz de transformar tudo, para que os costumes, os estilos, os horários, a linguagem e toda a estrutura eclesial se tornem um canal proporcionado mais à evangelização do mundo atual que à autopreservação (EG 27)”.

 

Inscrições no Martiriologium Romanum: Papa Francisco reconheceu publicamente 886 santos (até 03/02/2019) inscrevendo-os no cânon do Martyriologium Romanum e ainda 1.165 beatos (até 03/02/2019). O Papa João Paulo II havia incluído na lista canônica 482 santos e 1.341 beatos. O papa Bento XVI inscrevera no cânon: 45 santos e 371 beatos. Francisco acaba de canonizar ao papa Paulo VI e o bispo mártir salvadorenho dom Oscar Romero em outubro de 2018. Certamente fará as canonizações dos mártires da América Latina, África e Ásia perseguidos nas cinco últimas décadas do século XX. Em 2019 está programada a canonização do bispo argentino dom Enrique Angel Angelelli, assassinado pela ditadura em 1977. O Brasil espera as canonizações de irmã Dulce dos Pobres, dom Helder Pessoa Câmara, irmã Adelaide Molinari, operário Santo Dias da Silva, padre Josimo Moraes Tavares, irmão jesuíta Vicente Cañas, padre Ezequiel Ramin, irmã Creusa Carolina Rody Coelho, padre salesiano Rodolfo Lunkenbein e o índio Lorenzo Simão Bororo; dom Luciano Pedro Mendes de Almeida, indígena Sepé Tiarajú, Dorcelina de Oliveira Folador; Eugenio Lyra Silva; Expedito Ribeiro de Souza; Franz de Castro Holwarth; frei Tito de Alencar Lima, dominicano; indígena pataxó Galdino Jesus dos Santos; Irmã Dorothy Mae Stang; indígena kaigang Marçal de Souza Tupã-i; a sindicalista Margarida Maria Alves; irma Maria Filomena Lopes Filha; padre Antonio Henrique Pereira Neto; padre francês Gabriel Felix Maire; o jesuíta João Bosco Penido Burnier; padre Leo Comissari; padre Manuel Campo Ruiz; leiga Roseli Correa da Silva; líder sindical Sebastião Rosa Paz; catequista Vilmar José de Castro, entre tantas testemunhas do Cristo Ressuscitado.

(fonte: http://www.causesanti.va/content/causadeisanti/it.html )

 

Vinte e duas viagens internas na Itália: Lampedusa em 08/07/2013; Cagliari em 22/09/2013; Assis em 04/10/2013; Campobasso e Isernia em 05/07/2014; Caserta em 26/07/2014; Cassiano all´Ionio em 21/06/2014, Redipuglia em 13/09/2014, Prato e Firenze em 10/11/2015, Turim, 21 e 22/06/2015, Pompeia e Nápoles em 21/03/2015, duas vezes em Assis em 04/08/2016 e 20/09/2016, Milão 25/3/2017, Carpi 02/04/2017, Genova 27/5/2017, Bozzolo e Barbiana 20/06/2017; Cesena e Bolonha 01/10/2017; Pietrelcina, diocese de Benevento, e San Giovanni Rotondo, diocese de Manfredonia-Vieste-San Giovanni Rotondo, para celebrar os 50 anos da morte de São Pío de Pietrelcina, em 17/03/2018; em 20/04/2018, região de Puglia, nas cidades de Alessano-Lecce, na diocese de Santa Maria de Leuca, e Molfetta, para celebrar os 25 anos da morte de Dom Tonino Bello; Nomaldelfia, na Toscana em 10/05/2018, para encontrar a comunidade fundada por padre Zeno Saltini; e em seguida Loppiano (Florença) na cidade internacional do Movimento dos Focolares; Bari, 07/07/2018 e enfim, diocese de Piazza Armerina e Palermo para celebrar o 25° Aniversário de Morte do Beato Pino Puglisi, em 15/09/2018.

 

Viagens internacionais de Francisco: Completam-se 27 viagens internacionais que o conduziram a 36 países: Brasil (22 a 29/07/2013), Jerusalém (24 a 26/05/2014), Coreia do Sul (13 a 18/08/2014), Albânia (21/09/2014), França (Estrasburgo, Parlamento Europeu, em 25/11/2014), Turquia (28 a 30/11/2014), Sri Lanka e Filipinas (12 a 19/01/2015), Bósnia-Herzegovina (Sarajevo em 06/06/2015), Equador, Bolívia e Paraguai (05 a 13/07/2015), Cuba e Estados Unidos e sede da ONU (19 a 28/09/2015), Quênia, Uganda e República Centro Africana (25 a 30/11/2015), México (12 a 18/02/2016), Lesbos, na Grécia em 16/04/2016, Armênia em 24-26/06/2016, Polônia, durante a JMJ de 27 a 31/07/2016, Geórgia e Azerbaijão de 30/09 a 2/10/2016, Suécia de 31/10 a 01/11/2016, Egito, 28-29 abril de 2017, Fátima, em Portugal, 12-13 de maio de 2017, Colômbia, 06 a 11 de setembro de 2017; Bangladesh e Myanmar, 27 de novembro a dois de dezembro de 2017; Chile e Peru, 15 a 21/01/2018; Conselho Mundial de Igrejas em Genebra, em 21 de junho de 2018; Irlanda, ao Encontro Mundial das Famílias, 25 a 26 de agosto de 2018; Lituânia, Estônia e Letônia, 22 a 25/09/2018; Panamá de 23 a 28 de janeiro de 2019 para a XXXIV Jornada Mundial da Juventude; Emirados Árabes Unidos, 3 a 5 de fevereiro de 2018. Planejadas visitas ao Marrocos 30 e 31 de março de 2019; Bulgária e Macedônia, 5 a 7 de maio de 2019; Romênia 31/05 a 02/06/2019; Japão em novembro de 2019. Estão pendentes visitas para Madagascar, Coreia do Norte, Sudão do Sul, Argentina, Uruguai, Índia, Beijing (China) e Moscou (Rússia).

 

Discursos e textos importantes: O papa Francisco até 03/02/2019 pronunciou 1.171 discursos, 300 homilias. Escreveu duas exortações apostólicas pós-sinodais: Evangelium Gaudium (A Alegria do Evangelho) publicada em 24/11/2013 e Amoris Laetitia (A alegria do amor) em 08/04/2016. Publicou também a exortação apostólica Gaudete et Exultate, sobre a santidade em 19/03/2018. Enviou 35 constituições apostólicas, 190 cartas, uma bula, 32 cartas apostólicas, 258 mensagens, 34 motu próprios. Acolheu milhares de peregrinos em 258 audiências gerais, presidiu 518 celebrações na Casa Santa Marta com as meditações cotidianas publicadas, doze bençãos Urbi et Orbi e rezou 317 Angelus, da janela do Vaticano. Proclamou e fez acontecer um Ano da Misericórdia em 2016. Escreveu duas encíclicas: Lumen Fidei, de 29/06/2013, e Laudato Si’: o cuidado da Casa Comum, publicada em 15/06/2015. Presidiu três sínodos da Igreja universal e tem programado para outubro de 2019, o sínodo extraordinário da Pan-Amazônia, no Vaticano.

 

Ecumenismo e diálogo inter-religioso: Francisco realizou gestos de grande amor ecumênico junto aos irmãos luteranos, na celebração dos 500 anos da Reforma. Também junto aos ortodoxos russos e ao patriarca Ecumênico de Constantinopla, Bartolomeu I, chamado por ele carinhosamente de “meu irmão André”, recordando que ele exerce a função de Pedro, em Roma. Manteve encontros frequentes com o primaz da Igreja Anglicana, Justin Welby. O papa Francisco propôs três chaves para avançar no caminho comum dos cristãos e aprofundar o ecumenismo: oração, testemunho e missão. Houve encontros fecundos com os irmãos menonitas, os pentecostais, os metodistas, os batistas, os reformados. Particularmente fecundo foi o encontro realizado no Vaticano com a atual moderadora do Comitê central do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), Agnes Abuom, e o secretário geral do mesmo organismo ecumênico, Rev. Olav Fykse, na manhã de 24/08/2017 em que fez uma oração comum pela unidade, pela paz e reconciliação das igrejas e dos povos. As pontes junto aos judeus, islâmicos, hindus e budistas têm sido edificadas com esmero e sabedoria. Francisco sabe que não haverá paz mundial sem paz entre as religiões. Visita como peregrino ao CMI celebrou os 70 anos da entidade ecumênica mundial. Importante encontro inter-religioso em Abu Dhabi, com os irmãos muçulmanos em 2019.

 

Medidas internas na Cúria: Alterou inúmeros procedimentos ligados à questão da pedofilia; alterou funções de muitos dos serviços da Cúria Romana; limitou o número de títulos honoríficos na instituição católica; criou a comissão de controle do Instituto para as Obras de Religião (IOR); nomeou 59 novos cardeais eleitores; publicou quatro estatutos alterando o formato dos secretariados romanos. Em função de sua firme decisão de reformar a Igreja tem sofrido pressão imensa dos quadros eclesiásticos da Cúria e de alguns episcopados que lhe oferecem resistência e em alguns casos até oposição, entre eles cardeais e alguns poucos bispos dos Estados Unidos da América, na Polônia, Espanha, um cardeal da China, bispos do Cazaquistão e a parcela dos bispos integristas em muitos países. O gesto mais significativo se concentrou na política de tolerância zero com os presbíteros e religiosos acusados de pedofilia em todo o planeta, em especial, nos Estados Unidos, Europa e Austrália. Caso recente de acobertamento de um pedófilo por bispo chileno resultou no pedido de demissão coletivo de todo o episcopado na ativa (34 bispos).

 

Medidas futuras: Em fevereiro encontro inédito de todos os 117 presidentes das Conferencias Episcopais de todo o mundo, chefes dos dicastérios romanos, chefes das Igrejas de ritos Orientais, Secretária de Estado, alguns Superiores religiosos/as nos dias 21 a 24 de fevereiro de 2019 no Vaticano, para tratar de pedofilia no clero católico e seu enfrentamento como tolerância zero. Em outubro de 2019 o Sínodo Extraordinário para a Amazônia, em Roma. Espera-se ainda uma encíclica social sobre o tema dos refugiados e imigrantes. A Reforma da estrutura burocrática da Cúria Romana desenhada pelo grupo de trabalho de cardeais. Provável aprovação das mulheres diaconisas e também da revisão do código canônico para aprovar homens casados ao ministério presbiteral na igreja católica de rito latino, já que em ritos orientais isso já existe há séculos.

 

Papa Francisco e o novo rosto do Episcopado Brasileiro: Em 03/02/2019 dos atuais 480 bispos no Brasil, contamos 309 na ativa e 171 eméritos. Por indicação papal temos a seguinte composição: dois bispos nomeados pelo papa São João 23, ambos eméritos (D. Serafim Fernandes de Araújo e dom José Mauro Alarcón); 36 nomeados bispos durante o governo do santo papa Paulo VI (todos eméritos); 223 nomeados pelo santo papa João Paulo II (125 eméritos); 124 nomeados pelo papa Bento XVI (oito eméritos); e 95 bispos nomeados de 19/03/2013 até 15/01/2019 pelo papa Francisco (todos na ativa). Em 03/02/2019 há quatorze dioceses brasileiras vacantes. Quatro bispos já completaram 75 anos e tornar-se-ão eméritos. Em 2019 oito bispos se aposentarão. Somando as dioceses vacantes (14), os quase eméritos (4) e os que vão aposentar-se em 2019 (8), teremos a nomeação em breve de 26 novos bispos para o Brasil. O perfil em 2020 seria este: 121 bispos nomeados por Francisco sobre 309 bispos atuantes, ou seja, 39% do episcopado. Já poderemos ver esse novo rosto na eleição em abril dos novos cargos na CNBB, especialmente presidente, vice e secretário geral. Um horizonte de esperanças está descortinando.

 

Francisco e a composição do colégio de cardeais em 03/02/2019: Os atuais cardeais eleitores são 123 bispos católicos de 65 países. Os cardeais não eleitores são 100 com mais de oitenta anos. Há um total de 223 cardeais vivos provindos de 88 países. O cardeal norte-americano McCarrick foi excluído do Colégio de cardeais.

Segundo a indicação dos diferentes papas quando da elevação ao cardinalato temos a atual composição no colégio de cardeais:

Beato Papa Paulo VI – não há mais nenhum cardeal vivo (o papa emérito Bento XVI foi criado cardeal pelo beato papa Paulo VI).

Papa São João Paulo II18 eleitores + 57 não eleitores = 75 cardeais vivos.

Papa emérito Bento XVI47 eleitores + 28 não eleitores = 75 cardeais vivos.

Papa Francisco58 eleitores + 15 não eleitores = 73 cardeais vivos.

Do total de 223 cardeais vivos temos 38 advindos de ordens religiosas e congregações (24 eleitores e 14 não eleitores). Há 14 cardeais bispos sendo seis eleitores, 174 cardeais presbíteros sendo 97 eleitores e, 35 cardeais diáconos sendo 20 eleitores. Total de 123 eleitores + 100 não eleitores = 223 cardeais vivos.

Cardeais eleitores da Europa são 52; das Américas são 34; da África são 16; da Ásia são 17; e da Oceania são 4.

Resumo:

18 cardeais eleitores criados por São João Paulo II;

47 eleitores criados por Bento XVI;

58 eleitores criados por Francisco.

Em 2019 completam 80 anos, nove cardeais (que não mais participarão de conclaves para escolha do bispo de Roma). Portanto, até junho de 2019 poderíamos ter um novo consistório com a nomeação de ao menos seis novos purpurados (para atingir 120 membros).

Resumo do sexênio de Francisco: Os seis anos do pontificado de Francisco são a fonte de oxigênio para os cristãos, aberto aos demais crentes e mesmo uma ponte feliz de diálogo com os ateus que buscam a verdade e a justiça. Francisco não veio repetir fórmulas. Quer o novo, como pastor de esperanças e alegrias, especialmente fala aos jovens, migrantes e refugiados e tem um compromisso junto ao planeta Terra, pedindo “cuidado para com a Casa Comum”

 

14 comentários sobre “Situação numérica da Igreja Católico-romana e o Papa Francisco: F.Altmeyer

  1. Fiquei curioso e coloquei a imagem impressionante (embaixo) no Google (usei o Google para imagens). Achei em https://www.motmag.com/cultural-issues/2017/2/23/pope-francis-on-deforrestation-being-a-sin . Segundo esse site a foto apresenta, da esquerda para a direita, o Presidente de Israel Shimon Peres, o Presidente Palestino Mahmoud Abbas, o Papa Francisco e o Patriarca Bartholomeu I, plantando uma oliveira como um gesto de paz no Vaticano, em junho de 2014. Francisco é uma grande inspiração para todos nós!

    Curtir

  2. Ao adotar o nome de Francisco, nosso amado Papa Francisco sinalizava fidelidade a Jesus Cristo e a promessa de respeitar a Vontade Soberana do Pai no sentido de implantar o Reino por Ele sonhado contando com a colaboração do ser humano, Rei da Criação, a quem prometera enviar o Salvador, fielmente enviado na imensidão do Seu Amor !

    Curtir

  3. E que seja averdade e sempre verdade e que a. Mentira e a fausidade não tenha mais espesso cobre a fé no. Mundo de nosso. Sr Jesus Cristo assim espero

    Curtir

  4. Herege excomungado! Anátema Sit! Você não tem moral nem dignidade pra falar da Santa Igreja Católica, da qual você não é mais membro nem faz parte. Escória!

    Curtir

    • Para sair de sua ignorância: nunca fui excomungado e expulso da Igreja.Ao contrário, continuo nela e como teólogo. Ajudei a pedido, do Papa Francisco a escrever a encíclica de ecologia integral:Lautdto Sí: o cuidado da Casa Comum.Apenas estou na condição de leigo com todas as permissões do Vaticano.Se fosse excomungado como um Papa ousaria pedir minha colaboração?

      Curtir

    • Caro irmão Leonardo… Impressiona-me o fundamentalismo e o fanatismo que alimenta alguma Igreja Católica, tão religiosamente pietista a achincalhar quem não está dentro da sua redoma. Não se canse e deixe o barulho passar. Estou consigo e admiro enormemente todo o seu trabalho, mais ainda a sua brilhante reflexão teológica. Continue como é

      Curtir

  5. Só, AGRADECER A DEUS por tantas Bênçãos e Graças que ELE tem nos concedido! Pois faltam-nos palavras para expressar e descrever tantos grandes feitos. Amo o Papa Francisco! E rezo para que continue sendo firme nesta nobre missão que O SENHOR lhe confiou!
    Para nós católicos, está acontecendo uma chuva de BÊNÇÃOS.
    Força e Sabedoria Divina Francisco! O ápice da transformação para o Bem comum de TODOS, vai chegar. “QUE SEJAMOS UM,” como O Nosso PAI CELESTE Quer! AMÉM!

    Curtir

  6. O Querido Papa Francisco continua com uma missão dificílima:
    1-Acabar com a hipocrisia dos 15 maiores pecados da Curia Romana, que impedi a Igreja em Saída do Papa Francisco, que continua nas ruas cuidando pessoalmente dos migrantes e refugiados!
    2-Colocar toda esta gigantesca estrutura á serviço de uma Boa Nova de Jesus: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundancia”(Jo.10-10). Se o fizesse, que como quer Jesus, jamais teríamos a Barbárie Institucional Judiciária Midiática Parlamentar, que elegeu um Bestanaro, para a Presidência da República do Brasil, para espanto mundial!
    3-A partir disto tudo, onde esta igreja só está preocupada com a sua manutenção, totalmente avessa ao “Sonho” Concilio Ecumênico Vaticano II, como “sonha” Francisco, muitos cristão leigos, estão decepcionados e descrentes desta igreja, que continua longe de responder à Palavra de Deus!
    4-Esta descrença é, pela primeira vez na história da Igreja, gravíssima, porque circunscreve-se dentro do século XXI, paradoxalmente muito consciente e critica!
    José Aparecido dos Santos-Assis-SP.

    Curtir

  7. Leonardo Boff fez um ótimo resumo das atividades do Papa e seus compromissos até a data atual (03/02) e,das próximas atividades. Acabei de abrir essa página (ou site),sou católico e já conhecia de nome e “fama ” o teólogo brasileiro Leonardo Boff. Fique com Deus e continue a nos informar e a se informar com a nossa bela fé católica. Infelizmente, buscamos muito pouco essas informações e conhecimentos, mas, com
    a ajuda Deus Pai,Filho, Espírito Santo e com a mesma ajuda de cristãos Católicos como o senhor serviremos
    melhor e mais fielmente à Deus e à Igreja Católica, que é Santa. Fiquem com Deus.

    Curtir

  8. Parabéns pela forma didática que nos informou a grande obra da Igreja no mundo, sempre contando com a pequena contribuição dos que podem muito e a grande contribuição dos que podem pouco.

    Curtir

  9. Quer dizer que temos grande chance de ter um colégio eleitoral que pode indicar um sucessor que continue, efetivamente, a obra de Francisco?

    Curtir

  10. Não sei se concordo com as ações do Papa, tendo em vista que atualmente, uma grande quantidade de jovens tem se convertido através da tradição, e não do ecumenismo. Pode-se observar isso através dos vídeos do Pe. Paulo Ricardo. Veja, Eu sou jovem, tenho 20 anos, atualmente, o que mais falta na minha paróquia, da Diocese de Nova Iguaçu-RJ, é jovem! Incrível isso, pois o último bispo da diocese foi um que seguia a linha da sua Teologia da Libertação, Dom Luciano. Os jovens estão reduzindo, Boff… O que será a Igreja daqui a 50 anos ??? Para vc, que já está velho, que já viu de tudo na Igreja, por toda uma vida, é fácil falar… Vc pegou os anos de ”ouro” do catolicismo, não vai ser vc que vai ver sua geração toda Neo-pentecostalizada. os Jovens gostam da tradição, veja os vídeos do Pe. Paulo Ricardo e do Centro Dom Bosco, o número de conversões é grande. Para vc é fácil falar, não vai ser vc que vai ver a queda desse gigante que é nossa Igreja.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s